Argentina

Um 'Gigante' para assustar

Havia muita expectativa sobre o palco do jogo entre Argentina e Brasil, no dia 5 de setembro. Tudo começou quando Maradona criticou o gramado do Monumental de Nuñez e disse preferir La Bombonera ou o Gigante de Arroyito, onde o adversário sofre mais com a pressão da torcida. Agora está definido: o confronto será realizado no Gigante de Arroyito, cujo dono é o Rosario Central. Até hoje, a Argentina obteve oito triunfos, dois empates e uma derrota nesse local. Nenhum destes compromissos foi válido pelas Eliminatórias. Antes de cruzar com o Brasil, porém, a seleção ‘albiceleste’ terá um amistoso contra a Rússia, em Moscou, no dia 12 deste mês.

Para a próxima partida, Maradona não poderá contar com vários nomes que havia convocado. Vamos começar por Tevez, citado na coluna passada. O atacante do Manchester City-ING havia sofrido uma entorse no tornozelo esquerdo e, segundo Luis García, médico da seleção, estaria à disposição de Maradona. Todavia, o clube inglês não quis ceder Tevez, alegando que o jogador ainda não havia se recuperado totalmente da lesão.

O meia Verón é outro que foi cortado. Seu problema, no entanto, é uma fadiga no adutor direito. Com um rasgo no mesmo local, sofrido em um treino do Real Madrid-ESP, o volante Gago também teve que ser cortado. Quem completa a seção ‘departamento médico’ é o zagueiro Demichelis. Durante um treino do Bayern de Munique-ALE, o atleta sofreu a ruptura dos ligamentos do tornozelo direito. A boa notícia é que houve êxito na cirurgia pela qual passou o argentino. Do Espanyol-ESP, foi convocado o substituto de Demichelis: Pareja, campeão olímpico em 2008.

Como dissemos na semana passada, a Rússia jamais enfrentou a Argentina desde que houve a fragmentação da União Soviética. Entretanto, a União Soviética esteve no caminho da Argentina em 11 ocasiões. Vamos lembrar como foi a história desse confronto. O time sul-americano ganhou três vezes, empatou seis e perdeu duas. De todos esses encontros, o mais importante ocorreu na primeira fase da Copa do Mundo de 1990, quando a Argentina venceu por 2 x 0.

Vale tudo isso?

Provavelmente, o Apertura 2009 terá início no dia 21 de agosto. Quem deu essa notícia foi Cherquis Bialo, da assessoria de imprensa da AFA. O começo do torneio está deixando de ser uma incógnita em conseqüência de dois fatos que ocorreram nas últimas horas: atendendo a uma sugestão de Julio Grondona, os clubes quebraram o contrato com a Televisión Satelital Codificada, cuja validade era até 2014, e aceitaram a proposta do Estado, que ofereceu 600 milhões de pesos por ano (100 pela assinatura do contrato e 500 em cotas). Esse valor é mais que o dobro que estava sendo pago pela TV (268 milhões) e seria uma salvação para vários clubes que possuem dívidas. A transmissão dos jogos? Ficaria sob a responsabilidade de um canal de TV público.

Vale a pena citar aqui um comentário da deputada Patrícia Bullrich a respeito da situação: “Como deputados, não podemos aceitar que em um país com tantos problemas de pobreza, o Estado gaste 600 milhões de pesos no futebol. Há outras prioridades em que se devem concentrar os esforços”. Outro que merece ser ouvido é Diego Santilli, primeiro vice-presidente da Legislatura da cidade de Buenos Aires: “Seria realmente escandaloso que, em meio à discussão que vivemos sobre a pobreza e a desigualdade social, o Estado priorize o futebol em relação aos problemas de emprego, segurança e educação pelos quais estão atravessando os argentinos”.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo