ArgentinaLibertadores

Scocco: talento garimpado pelo Newell’s faz sucesso

Assim como aconteceu no futebol brasileiro, a Argentina sofreu com a debandada de seus principais jogadores entre a década de 1990 e o início dos anos 2000. E, de forma um pouco menos intensa do que aqui, os argentinos têm conseguido repatriar alguns figurões que estavam no exterior. A força econômica não é a mesma, tanto que nomes como Andrés D’Alessandro e Walter Montillo acabam parando no Brasil. Mas ainda assim é possível trazer atletas de renome.

Dentro desta estratégia, o Newell’s Old Boys é um dos clubes mais eficientes. Na última temporada, os leprosos buscaram os veteranos Gabriel Heinze e Maxi Rodríguez, de história vasta com a seleção argentina. E também foram atrás de Ignacio Scocco no Oriente Médio. Mesmo sem ser tão badalado assim, o atacante se prova como o melhor investimento feito até aqui e dá esperanças de que outros clubes consigam garimpar talentos perdidos pelo mundo.

Formado pelas categorias de base do próprio Newell’s, Scocco deixou o país aos 21 anos. Depois de boas atuações na temporada 2005/06, a força do mercado mexicano pesou e o Pumas levou o garoto por € 2,5 milhões. De lá, partiu para o AEK Atenas, onde se tornou o dono do time e só foi vendido por conta da crise do time. Parou no Al Ain, dos Emirados Árabes, onde pôde embolsar petrodólares.

O desejo de voltar à Argentina e o projeto do Newell’s acabaram selando sua volta em 2012. Trazido por empréstimo, readaptou-se imediatamente ao clube e se tornou peça-chave no elenco do técnico Gerardo Martino. Foi o artilheiro do Torneio Inicial, com 13 gols em 17 partidas, e ganhou uma chance com Alejandro Sabella na seleção argentina para o Superclássico das Américas.

Agora, Scocco tem a oportunidade de gastar a bola também na Libertadores. E tem aproveitado muito bem a chance. O atacante desfilou seu talento nesta quinta-feira, na vitória por 3 a 1 sobre o Deportivo Lara, que praticamente selou a classificação do Newell’s às oitavas. Foram dois golaços: um por cobertura e outro fazendo fila nos adversários, comparado a Messi pela imprensa argentina.

A estadia de Scocco tem prazo de validade: seu empréstimo se encerra em junho. No entanto, é de se imaginar que o Newell’s tente prorrogar a permanência de seu craque por mais algum tempo. Um jogador de talento, perdido pelo mundo e que, não fosse a forte concorrência no ataque, poderia até cavar seu espaço na seleção.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo