Argentina

San Lorenzo se recupera

Foi terrível o começo do San Lorenzo no Clausura: três derrotas e nenhum gol marcado nas primeiras três rodadas. A partir da quarta partida, o time se acertou e conseguiu 100% de aproveitamento. São cinco triunfos consecutivos. Sua última vítima foi o Tigre, que acabou sendo ultrapassado pelo San Lorenzo na classificação.

O placar do jogo foi uma surpresa para todos: 5 x 1. Afinal, o Tigre é o atual vice-campeão do Apertura. Outra surpresa foi o atacante Juan Menseguez, autor de três gols. Sua chegada ao San Lorenzo aconteceu em agosto de 2007 e ele ainda não havia feito gol em torneios argentinos até o início desta partida. Mas não podemos nos esquecer que Menseguez sofreu contusões no San Lorenzo e, também, foi contratado pelo clube argentino quando estava em um período de inatividade no Wolfsburg-ALE.

Dos três gols, dois foram feitos nos dez primeiros minutos de jogo.

Agora o San Lorenzo está na quinta posição, ao lado do Newell´s. Cada um tem 15 pontos. A diferença em relação ao River, primeiro colocado, é de seis pontos. O Tigre parou nos 14.

Azar em abril

O River se manteve na liderança do Clausura graças à vitória por 1 x 0 diante do Lanús. Quem anotou o gol foi Buonanotte. O goleiro Carrizo, mais uma vez, ajudou a equipe de Nuñez a faturar os três pontos. Em uma de suas aparições, defendeu uma cobrança de pênalti de José Sand. Naquele momento, o Lanús já estava sendo derrotado.

Sand já desperdiçou duas cobranças de pênalti no mês de abril. E ainda estamos no dia nove! A outra havia ocorrido no dia dois, contra o Estudiantes (empate por 3 x 3, na Libertadores). Segundo uma declaração de Sand, um outro atleta se tornará encarregado dessa tarefa: “Eu penso que a responsabilidade deve ficar com um companheiro, porque já perdi dois pênaltis. Neste momento, não cobro mais”.

Não é só na hora de cobrar pênalti que Sand vai mal. O atacante fez apenas um gol (vitória por 5 x 1 diante do Colón) em cinco jogos neste Clausura. Na Libertadores, o aproveitamento é melhor: dois gols em três compromissos.

Mal na classificação, bem na emoção

Hoje, o Gimnasia La Plata é o 15º colocado no Clausura e o Olimpo, o 18ª., junto com o Gimnasia Jujuy. A sorte do Lobo de La Plata é que sua situação no ranking do rebaixamento é um pouco melhor: 13º lugar. Já o Olimpo ocupa o último lugar nessa classificação que causa medo.

Estes dois times se enfrentaram na rodada passada, em La Plata. Quem não é torcedor de nenhuma das equipes adorou, pois teve direito a vários momentos de emoção. A partida registrou seis gols, mas o placar só foi aberto aos 35 minutos do primeiro tempo.

O Gimnasia fez 1 x 0 e sofreu o empate ainda na etapa inicial. Antes do primeiro gol do jogo, o Olimpo já havia feito duas substituições: uma aos nove (Javier Páez voltou a sentir uma lesão) e outra aos 32 (Josemir Lujambio se chocou com a trave).

Diego Alonso, que havia aberto o placar, quase colocou o Gimnasia em vantagem novamente aos nove minutos do segundo tempo, através de uma cobrança de pênalti. O goleiro José Ramírez, porém, defendeu. Já aos 24, o próprio Alonso se redimiu e fez 2 x 1. Dois minutos depois, a situação ficou ainda mais cômoda para o Lobo, pois Ulloa recebeu o cartão vermelho. Esse mesmo Ulloa havia feito o primeiro gol do Olimpo.

A vitória parcial durou até os 45, quando Barrado deixou tudo igual. O atleta havia entrado em campo aos 23 minutos da mesma etapa. Todavia, o Gimnasia não baixou a cabeça e marcou mais dois gols. O primeiro foi de Federico Domínguez, aos 46, e o segundo, de Salvatierra, aos 50. Falando em Salvatierra, ele é outro que começou a partida no banco de reservas. Este triunfo foi o primeiro que o Gimnasia obteve no Clausura depois de seis rodadas (três empates e três derrotas).

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo