Argentina

Ruas de bairro argentino ganharam os nomes dos heróis da Copa-2014. Até de Higuaín

Chañar dificilmente chegaria ao noticiário internacional. É um pequeno povoado ao leste de San Miguel de Tucumán, mas, apaixonados por futebol, como muitos argentinos, os pouco mais de 2 mil habitantes decidiram batizar as ruas do bairro com os nomes dos heróis do vice-campeonato mundial da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Considerado por eles o melhor jogador da campanha, Javier Mascherano virou o nome da rua principal.

LEIA MAIS: Uma garotinha mostrou que é de pequeno que se aprende a amar o Boca Juniors

“Esse bairro tinha ruas sem nomes, então, conversando com os funcionários da prefeitura, pareceu uma boa ideia colocar os dos jogadores de uma equipe que inspirou os jovens”, afirmou Carlos Salazar, funcionário do governo municipal, à Gazeta de Tucumán. A rua Javier Mascherano faz esquina com a mais conhecida, a rua Lionel Messi. “No começo, achávamos engraçado. As pessoas brincavam: ‘quem vai ficar com Messi?’ Outros ficaram contra porque não foram consultados”, acrescenta a moradora Silvia Pérez.

Existe a rua Angel Di María, Sergio Romero e Gonzalo Higuaín, mas nem todo mundo comemora ter o nome de um astro do futebol argentino no seu endereço. “Pelo menos, vivo na rua Mascherano, alguns estão chateados porque precisam viver na rua Higuaín, que perdeu aquele gol”, conta Fernando Arias à mesma publicação. Não se lembra do lance? Os argentinos nunca esquecem:

Uma ausência sentida, principalmente pelo público feminino de Chañar, é Ezequiel Lavezzi. Segundo a Gazeta de Tucumán, algumas moradoras consideraram esse esquecimento “muito machista”, e Fernando Arias não faz questão de desmentir. “É verdade, não está. Melhor, porque senão todas teriam brigado para ficar com a essa rua”, disse.

Veja mais fotos das ruas:

demichelis mascherano aguero di maria

 

Você também pode se interessar por:

>>>> Olha como estádio fica empolgante quando tem torcida de verdade nas arquibancadas

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo