Argentina

Os 53 anos de Maradona em 53 frases de um craque humano

Diego Armando Maradona nunca fugiu de polêmicas. De drogas a ser camarada de Fidel Castro, há críticas a Julio Grondona e polêmicas, muitas polêmicas, com Pelé. Sempre que ele abre a boca, mesmo que você não concorde, há grandes chances de sair algo interessante. Nesta quarta-feira, ele completa 53 anos e o jornal La Nación escolheu as 53 melhores frases do craque que ironicamente é dos personagens mais humanos do futebol e ao mesmo tempo inspira uma devoção quase religiosa na Argentina. Separamos as melhores e as outras estão aqui. 

“Disse que faria dois gols em Gatti, mas agora que ele disse que estou gordinho, vou fazer quatro” (1980, antes de fazer quatro gols em Gatti em um Argentinos Juniors 5 x 3 Boca Juniors)

 

“Se morrer, quero voltar a nascer e quero ser jogador de futebol. E quero voltar a ser Diego Armando Maradona. Sou um jogador que dei alegria para as pessoas e isso me basta e sobra”. (1992)

 

“O doping do Maradona é que nem o Prode (loteria): positivo, negativo, positivo, positivo. Então acho que há um empate” (1997)

 

“Não quero que Havelange diga que gosta de mim como um pai. Não sou filho da puta” (1998)

 

“Pelé não consegue digerir que o venci por 52 mil votos na eleição da Fifa de melhor jogador do século vinte” (2001)

 

“Chegar na área e não chutar ao gol é que nem dançar com a irmã” (2001)

 

“Eu me dei conta muito depois que as dores de barriga da minha mãe eram porque ela não comia para nos dar de comer” (2003)

 

“Na clínica, há um que acha que é Napoleão, outro Robinson Crusoe, e ninguém acredita que sou Maradona” (2004)

 

“Cresci em um bairro privado de Buenos Aires. Privado de luz, de água, de telefone” (2004)

 

“Aos que não acreditam nessa seleção, peço perdão às damas, mas que chupem e continuem chupando” (2009, ao classificar a seleção argentina à Copa do Mundo de 2010)

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo