Argentina

O azar virou sorte: Lodeiro entrou no primeiro minuto e fez o gol da vitória no Superclássico

O Superclássico começou com uma cena de apreensão para o Boca Juniors, mas foi justamente ela que abriu o caminho para a vitória magra por 1 a 0 sobre o River Plate, em pleno Monumental de Núñez. Com apenas 24 segundos de jogo, Gago lesionou-se sozinho, rompendo o tendão de aquiles enquanto corria pelo meio do campo. Lodeiro entrou no lugar do meio-campista e, minutos depois, foi o autor do único gol do jogo.

VEJA TAMBÉM: Tevez teve momentos memoráveis no Monumental de Núñez, para o bem e para o mal

Enquanto corria para auxiliar na marcação, Gago sentiu a lesão e caiu no gramado, contorcendo-se e cobrindo os olhos. Tevez aproximou-se do companheiro e rapidamente sinalizou para o técnico Arruabarrena que a substituição seria necessária. Mais tarde, confirmou-se a lesão grave do argentino, que deverá ficar alguns meses de fora do gramado devido ao tipo de contusão, embora o diagnóstico final ainda não tenha sido revelado.

Lodeiro entrou no lugar de Gago e, 15 minutos depois, aproveitou rebote de chute de Tevez, defendido esplendidamente por Barovero, e fuzilou o gol dos Millonarios para fazer o tento da vitória.

O jogo foi pouco inspirado tecnicamente, e o River até poderia ter alcançado o empate, mas parou em Orión, que teve partida destacável. Apesar do futebol pouco empolgante, o resultado foi muito bom para o Boca, que retomou a liderança do Argentinão, e para Tevez, que venceu o Superclássico logo em seu primeiro reencontro com o River após o retorno aos Xeneizes. Além disso, foi a primeira vitória do Boca no Monumental desde 2013. Desde então, haviam sido três jogos, com duas derrotas e um empate. Exceto pelo azar de perder Gago, o saldo final é de sorte para Carlitos.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo