Argentina

Nada de arquibancada abandonada

Acabou o mistério. O Governo argentino descartou a possibilidade de anunciar o decreto de emergência sanitária. Isso aconteceria em consequência da gripe suína. Caso houvesse o decreto, a decisão do Clausura, entre Vélez e Huracán, seria disputada com os portões fechados e o Fortín sairia perdendo. Afinal, o mando de campo é seu e o Globo precisa apenas de um empate. Atuando em seu estádio no torneio, o Vélez não perdeu. Foram conquistados cinco triunfos e três empates. Enquanto todos estavam na expectativa de uma resolução a respeito da situação, muita gente falou sobre ela.

Para Miguel Calello, vice-presidente do Vélez, a partida deveria ser adiada e não fechar os portões para a torcida. Trata-se de uma postura já esperada, pois o Fortín irá atuar em casa. Calello ainda disse o seguinte: “Não sei quanto pode durar a emergência sanitária, se é que ela vai ser decretada. Mas estamos dispostos a esperar”. Pelo lado do Huracán, o presidente Carlos Babington deu esta declaração: “Nós vamos jogar no domingo. Não podemos esperar porque há jogadores com o contrato já vencido. Conversamos com cada um deles e combinamos que seus contratos serão prorrogados até o dia 5 (data do confronto)”. Apesar de terem dado opiniões diferentes, os dirigentes conversaram depois por telefone e concordaram que o jogo deve ser realizado no domingo.

Ricardo Gareca, técnico do Vélez, tem dois problemas para resolver. Um deles é o atacante Cristaldo, que sofreu a ruptura do menisco interno do joelho direito contra o Lanús. Os candidatos à vaga são Martínez e Larrivey. Se for escolhido, Larrivey enfrentará a equipe onde iniciou sua carreira profissional, em 2004. Através dos números da competição, podemos imaginar quem leva vantagem para substituir Cristaldo. Larrivey disputou 15 partidas – sendo que 13 foram como titular – e marcou três gols. Martínez esteve em campo oito vezes e fez um gol. Em todos os jogos, ele começou no banco de reservas.

O outro problema é o volante Ponce, cuja lesão também aconteceu no joelho direito. Ele se contundiu no jogo entre o Chile, o qual defendeu, e a Bolívia, nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Ponce ainda não sabe se terá condições de ser escalado. Na hipótese de não ser liberado pelo departamento médico, o Vélez poderia pedir à AFA que aplique o artigo 225, já que o atleta se machucou em uma partida de sua seleção. Cubero, expulso na rodada passada, receberia então um sinal verde para atuar. No Huracán, o comandante Angel Cappa não tem nenhum obstáculo para escolher seus 11 titulares. Deverá ser mantido o time que derrotou o San Lorenzo e o Arsenal nos dois últimos compromissos no Clausura.

Turbulência antes da estreia

Basile sequer fez sua reestreia no Boca e o clima já não é bom. Um motivo é o pedido que o treinador fez para a diretoria: contratar um goleiro. Isso desagradou o experiente Abbondanzieri, de 36 anos, campeão tantas vezes pelo Boca e que voltou ao clube em janeiro deste ano após uma passagem pelo Getafe-ESP. Ao saber da vontade de Basile de ter um novo goleiro, o atleta não poupou palavras: “Me surpreende que digam que o Boca está buscando um goleiro, porque aqui me parece que faltam jogadores em outras posições. Talvez quem vê mal o futebol seja eu, mas no Boca há bons projetos como Javier García e Josué Ayala”. E Abbondanzieri não parou por aí: “Se o nome de Hilario Navarro (goleiro do San Lorenzo) é comentado, é porque vem para atuar, não para ser reserva. Também se fala de Orión (também do Ciclón). Eu poderia ir para o Rosario Central para que venha o Broun, mas não sei qual é o propósito”.

Enquanto o novo goleiro não chega, os Xeneizes vão se preparando para a última rodada do Clausura, quando enfrentarão o Colón, em Santa Fe. Mais uma vez, o comandante do Boca será o interino Abel Alves. Esta será a última partida oficial em que a empresa Megatone terá seu nome estampado nas partes da frente e de trás da camisa ‘azul y oro’. Na próxima temporada, seu logotipo será substituído pelo da LG, que pagará ao clube 2.000.000 de dólares por um ano de contrato. Já o nome da UNICEF deixará as mangas para a entrada da Total, empresa petrolífera que vai desembolsar 500.000 dólares no mesmo período.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo