Argentina

Melhor da América e da Argentina

Hoje em dia, ganhar do Boca não é uma tarefa muito difícil. O técnico Alfio Basile não conseguiu ajeitar a equipe desde que retornou a La Bombonera e as lesões vêm atrapalhando. Sem nenhuma preocupação com isso, o Estudiantes enfrentou os Xeneizes na casa do Quilmes – o estádio Ciudad de La Plata, como já dissemos, está fechado para obras – e ganhou por 2 x 1. Outra grande notícia para o torcedor do Pincha é que o Rosario Central, que dividia a liderança do Apertura com o Estudiantes, foi derrotado pelo Colón e caiu para a quarta colocação.

O Estudiantes, agora com 16 pontos, venceu o primeiro tempo pela contagem mínima. Quem anotou o gol foi o atacante Calderón, que chegou aos 300 na divisão principal argentina e irá completar 39 anos em outubro. Passou o intervalo e o time ‘azul y oro’ empatou logo aos dois minutos, através de outro atacante experiente: Palermo. O jogador do Boca fará 36 anos em novembro. Porém, três minutos depois, o volante Pérez colocou o Estudiantes em vantagem novamente.

Em casa, o Central perdeu pela primeira vez no torneio: 1 x 0, gol do atacante Nieto. A derrota dos Canallas poderia ter sido pior se o atacante Fuertes não tivesse deixado o gramado aos 13 minutos da etapa inicial, devido a uma contusão no músculo isquiotibial esquerdo. Fuertes deverá ficar sem atuar de três a quatro partidas. Hoje, ele divide com Nieto a artilharia do Colón na competição. Cada um tem quatro gols.

Huracán: mal no Amalfitani

Vélez e Huracán voltaram a se cruzar depois daquele jogo decisivo do Clausura, disputado na última rodada, quando o Fortín ficou com o título. Mais uma vez, o confronto foi realizado no estádio José Amalfitani e o Vélez ganhou. O placar foi de 2 x 0, construído com dois gols do atacante Cristaldo. Aliás, o segundo merece ser destacado. Cristaldo estava fora da área e, aproveitando que o goleiro Monzón estava adiantado após ter participado de uma dividida, deu uma bicicleta. Um belo gol com o pé esquerdo! Curiosamente, Cristaldo afirmou ser destro, mas que costuma chutar com o pé esquerdo quando dá bicicletas. Para o meio-campo Toranzo, do Huracán, o Vélez teve muita sorte no jogo: “Chegaram duas vezes e fizeram dois gols”.

Essa rodada foi boa para o Vélez. Além de ter vencido, o Fortín comemorou a derrota do Central. Com 14 pontos, o Vélez ocupa agora o segundo lugar, junto com o Banfield. Já a campanha do Globo não tem nenhuma semelhança com a do torneio anterior. O Huracán caiu para a última posição, em consequência do triunfo do Chacarita. Apenas um ponto foi conquistado pelos comandados de Angel Cappa.

A torcida do Vélez não poderia deixar de provocar os visitantes, que não se cansaram de reclamar da arbitragem na partida que decidiu o título do Clausura. Uma faixa dizia o seguinte: “Bienvenidos, campeones Moralez”. O Huracán, considerado por muitos o campeão moral naquele torneio, perdeu para o Vélez na última rodada com um gol do meia Moralez…

Inveja de Gana

Pela primeira vez, Argentina e Gana ficarão frente a frente. O jogo será disputado nesta quarta-feira, em Córdoba. Diferentemente da seleção ‘albiceleste’, Gana já garantiu sua vaga para a Copa do Mundo. Inclusive, ganhou suas quatro partidas nas Eliminatórias e não sofreu um gol sequer. O ponto em comum com a Argentina é que ambos não poderão contar com os atletas que atuam na Europa, pois não se trata de uma ‘data-FIFA’. Então, Maradona só convocou jogadores do futebol local:

Goleiros: Pozzo (Colón) e Campestrini (Arsenal).
Defesa: Caruzzo (Argentinos Juniors), Canuto (Argentinos Juniors), Schiavi (Newell´s), Insaurralde (Newell´s), Villagra (River), e Monzón (Boca).
Meio-campo: Braña (Estudiantes), Pérez (Estudiantes), Vangioni (Newell´s), Federico Insúa (Boca), Méndez (Rosario Central) e Bolatti (Huracán).
Ataque: Hauche (Argentinos Juniors), Palermo (Boca), Ortega (River), Luis Rodríguez (Atlético Tucumán) e Fuertes (Colón).
A fase da Argentina é tão ruim que dois jogadores se contundiram após a divulgação da lista. Um deles é Fuertes, já citado nesta coluna. O outro é Ortega, que sofreu uma contusão no músculo isquiotibial direito, na partida entre River e Gimnasia La Plata. Para substituí-los, Maradona chamou o meia Gaitán (Boca) e o atacante Boselli (Estudiantes).

Em relação às próximas duas rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo, contra Peru (10/10) e Uruguai (14/10), Maradona divulgou uma outra lista, onde foram citados os jogadores que atuam no futebol do exterior. A nova lista ainda será ampliada, com nomes locais. Verón, meia do Estudiantes, foi expulso no confronto diante do Paraguai e não poderá enfrentar o Peru. Estes são os ‘estrangeiros’:

Goleiros: Romero (AZ-HOL) e Andújar (Catania-ITA)
Defesa: Coloccini (Newcastle-ING), Emiliano Insúa (Liverpool-ING), Heinze (Olympique de Marselha-FRA), Zabaleta (Manchester City-ING) e Pareja (Español-ESP).
Meio-campo: Jonás Gutiérrez (Newcastle-ING), Mascherano (Liverpool-ING), Di María (Benfica-POR), Lucho González (Olympique de Marselha-FRA) e Aimar (Benfica-POR).
Ataque: Messi (Barcelona-ESP), Gonzalo Higuaín (Real Madrid-ESP), Diego Milito (Internazionale-ITA), Lavezzi (Napoli-ITA), Agüero (Atlético Madrid-ESP) e Tevez (Manchester City-ING).

É claro que não poderia faltar pelo menos um corte. Desta lista, o azarado foi Coloccini, contundido no jogo entre o seu time, o Newcastle, e o Ipswich. Demichelis, do Bayern de Munique-ALE, já foi chamado para o seu lugar. O problema é que Demichelis não entra em campo desde 5 de agosto. Ele sofreu uma entorse nos ligamentos do tornozelo direito e teve que passar por uma cirurgia. Talvez não fosse a hora de sua volta, certo?

Várias foram as novidades desta segunda lista. Começamos pelos jogadores que estavam contundidos e voltaram à seleção: Lucho González e Jonas Gutiérrez. Quanto a Emiliano Insúa e Gonzalo Higuaín, ambos foram incluídos pela primeira vez na lista. E Aimar? Esta talvez seja a principal novidade, pois o ‘Payaso’ não veste a camisa da Argentina desde a Copa América de 2007.

Note que não foram chamados alguns nomes importantes. A figura que simboliza o grupo que não foi convocado pode ser o lateral-direito Zanetti, recordista em número de jogos na história da seleção e quem mais atuou desde a chegada de Maradona, com nove partidas, ao lado de Heinze. Carrizo (goleiro), Burdisso (defesa), Gago (meio-campo), Maxi Rodríguez (meio-campo), Dátolo (meio-campo) e Lisandro López (ataque) são outros nomes de peso que pareciam estar perto da convocação e acabaram ficando de fora. A impressão que dá é que Maradona resolveu fazer uma revolução quando percebeu que a seleção argentina corre perigo. Ou pode ser que ele tenha escutado o secretário técnico da seleção, Caros Bilardo, e/ou o presidente da AFA, Julio Grondona.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo