Argentina

Maradona sinaliza reconciliação do Julio Grondona

Diego Maradona já sinaliza uma reconciliação com Julio Grondona, presidente da Associação Argentina de Futebol. Após a conturbada participação da seleção local na Copa do Mundo de 2010, El Pibe deixou o comando da equipe direcionando fortes críticas ao dirigente.

“Quando cheguei a Buenos Aires, quero me reunir com Julio Grondona para dizer que ele tinha razão sobre tudo o que me disse sobre Mancuso. Eu colocava as mãos no fogo por esse rapaz, mas depois que me mostraram a verdade me senti enganado. Quero sentar para conversar, quero parar com esta história de que o mau no filme sou eu”, declarou.

Maradona ainda sinalizou o seu apoio para o técnico Alejandro Sabella, atual comandante da albiceleste: “A vida continua e agora há um treinador que precisamos apoiar e ver se os jogadores conseguem quebrar essa sina de não jogarem na seleção como em seus clubes”.

Mancuso, então assistente de Maradona na seleção, ainda teve oportunidade para rebater as críticas feitas pelo camisa 10: “Não dirige por sua relação por Grondona e não por mim. Em todo momento eu disse a Diego que ele dava um passo para trás, jamais o que tinha que fazer. E, mais, quando ele não queria falar com Grondona ou Bilardo, eu ia em seu lugar, e agora tenho culpa”.

No comando da seleção argentina entre outubro de 2008 e julho de 2010, Maradona disputou 24 partidas oficiais, acumulando 18 vitórias. Entre os fracassos do comandante estão a derrota para a Bolívia em La Paz por 6 a 1 pelas eliminatórias, além da goleada por 4 a 0 sofrida contra a Alemanha pelas quartas de final da Copa de 2010.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo