Argentina

Mais um jovem ex-jogador vira técnico na Argentina: Mauro Camoranesi

O ítalo-argentino Mauro Camoranesi, campeão mundial pela Itália, juntou-se a outros jovens ex-jogadores que trabalham como treinadores na primeira divisão do futebol argentino. Aos 39 anos, e depois de uma rápida experiência com a prancheta no mexicano Coras de Tepic, foi anunciado como o novo técnico do Tigre.

LEIA MAIS: River jogou como melhor da América, mas o Barcelona jogou como melhor do mundo

Até ano passado, Camoranesi ainda jogava pelo Racing, mas encerrou a carreira e começou a se preparar para ser treinador. Assumiu um time que ficou em décimo lugar na última temporada do Argentino e dá sequência a uma tendência dos clubes do país.

Dos 30 clubes que disputarão a primeira divisão ano que vem, nove terão treinadores de no máximo 41 anos, muitos aposentados recentemente. Durante a temporada, metade dos diretores técnicos tinha menos de 45 anos.

É uma fórmula que vem funcionando. Os quatro primeiros colocados do campeonato são treinados por homens com esse perfil: Boca Juniors (Rodolfo Arrubarena, 40 anos), San Lorenzo (Pablo Guede, 41 anos), Rosário Central (Eduardo Coudet, 41 anos) e Racing (Facundo Salva, 41 anos).

Antes de acertar com Guede, o San Lorenzo era treinado por Edgardo Bauza, mais experiente, e agora decidiu experimentar com um comandante mais jovem. O Racing também trocou de chefe, mas o anterior era Diego Cocca, de 43 anos.

O River Plate também não pode reclamar do trabalho de Marcelo Gallardo, 39 anos, campeão da Libertadores pelo clube. Os outros treinadores muito jovens na primeira divisão são Lucas Bernardi (Newell’s, 38 anos), Eduardo Dominguez (Huracán, 37 anos) e Juan Manuel Azconzábal (Atletico Tucumán, 41 anos). Uma renovação a todo vapor.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo