Argentina

Loucura e festa na Bombonera: última rodada agonizante termina com River Plate dando o título para o Boca Juniors

Na última rodada, Racing teve a chance de marcar o gol da vitória nos minutos finais, mas Galvan vê Armani defender o pênalti, River marcar em seguida e o Boca comemorar o título

Os torcedores do Boca Juniors passaram por um grande teste cardíaco na noite de domingo, que foi coroada com o título do Campeonato Argentino. A última rodada foi agonizante. Dois rivais se enfrentavam e a vitória de um daria o título ao outro. Com os dois jogos com resultados iguais até os últimos minutos, os momentos derradeiros foram emocionantes. Os dois jogos estavam empatados e o Racing conseguiu perder um pênalti e tomar o gol em seguida, sacramentando, assim, o título do Boca Juniors.

Em casa, o Boca só precisava vencer para ser campeão. Só que isso foi muito amis difícil do que se esperava. Aos 32 minutos, Leandro Fernández marcou 1 a 0 para o Independiente, de pênalti. Logo depois, aos 23, Pol Fernández marcou o gol de empate e ficou em 1 a 1. No início do segundo tempo, Sebastian Villa colocou novamente o Boca em vantagem ao marcar 2 a 1. Só que aos 36 minutos, veio o empate do Independiente com Javier Vallejo: 2 a 2 na Bombonera.

No outro jogo, o Racing saiu vencendo por 1 a 0 com Matías Rojas, aos 11 minutos do segundo tempo. Só que a frustração caiu no Cilindro ao tomar o gol de empate de Miguel Borja, aos 35. O empate por 1 a 1, combinado com o empate também na Bombonera, dava o título ao Boca Juniors. Seria preciso ou o Independiente fazer mais um gol contra o Boca ou o Racing fazer um contra o River para mudar o resultado. E a chance apareceu.

Jonathan Galván, do Racing, perde pênalti decisivo (Marcelo Endelli/Getty Images)

Aos 43 minutos do segundo tempo, o Racing teve um pênalti a seu favor. Jonathan Galván assumiu a responsabilidade de cobrar. Se ele fizesse, o Racing ficaria em vantagem. A TV mostrava os torcedores do Boca angustiados, com fones nos ouvidos, esperando notícias do outro jogo. As coisas pareciam difíceis.

Jonathan Galván cobrou fraco, à meia altura, e o goleiro Franco Armani nem precisou de um grande esforço para defender a penalidade. Uma defesa que parecia dar o título ao Boca. Mas as coisas ainda ficaram piores para o Racing: aos 49 minutos, em um lance desleixado do Racing, o River avançou e teve duas chances para marcar, em duas finalizações. Na segunda, Borja não desperdiçou e colocou na rede: 2 a 1 para os Millonarios.

A notícia do gol do River foi imensamente comemorado na Bombonera, talvez como nunca antes. A celebração começou, com os torcedores se abraçando, enquanto jogadores no banco também comemoravam. O título estava garantido. Foi só esperar até o fim dos dois jogos, que confirmaram o resultado. O Boca Juniors é campeão argentino, celebrando uma vitória do River Plate. A última vitória de Marcelo Gallardo no comando dos Millonarios. Talvez um motivo a mais para os Xeneizes comemorarem.

O Boca termina o Campeonato Argentino com 52 pontos contra 50 do Racing. O River é o terceiro colocado, com 47. Os Xeneizes irão à Libertadores como campeões argentinos. O Racing, segundo colocado, também está classificado, assim como o River Plate e o Argentinos Juniors. O Huracán vai à fase preliminar da Libertadores. Resta uma vaga da Copa da Argentina. No dia 26 de outubro, Banfield e Talleres decidirão a Copa Argentina e o campeão estará classificado à Libertadores.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo