Argentina

Há 20 anos, Chilavert marcava, do meio-campo, o gol mais espetacular de sua carreira

Os anos 1990 foram repletos de grandes ícones no futebol. Na América do Sul, em especial, Chilavert foi um dos maiores do período, pelo que representava: além de um grande goleiro embaixo das traves, ainda proporcionava aos torcedores de Vélez e seleção paraguaia, para não dizer todos os amantes de futebol, o ludismo de seus golaços de falta. Em toda a carreira, fez 62 gols, e o mais incrível deles completa 20 anos nesta terça-feira.

VEJA TAMBÉM: Chilavert, 50 anos: lenda pelos gols que fez, mas também um dos melhores goleiros dos anos 1990

Em 22 de março de 1996, o Vélez Sarsfield recebeu o River Plate para um jogão no Amalfitani. As equipes empatavam em 1 a 1, quando Francescoli errou o tempo da bola e acabou acertando um carrinho em Raúl Cardozo, do Vélez. Enquanto o argentino ainda se recuperava da pancada recebida, Chilavert viu Germán Burgos adianto no gol dos Millonarios e arriscou um chute a uns 60 metros de distância. Mono Burgos até tentou voltar correndo para o gol, mas a bola tomou um caminho tão preciso que passou exatamente por onde o arqueiro do River não poderia alcançar.

Chilavert, acostumado a balançar as redes adversárias, soube imediatamente que aquele gol, que ajudou a equipe a vencer por 3 a 2, era histórico, um clássico instantâneo, e sua comemoração efusiva e entrevista empolgada após o jogo são as maiores evidências disso. Vale a pena conferir o golaço, a festa e as palavras de Chilavert sobre o tento.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo