Argentina

Guia do Apertura (III)

Oito torneios, oito campeões. Não é algo normal, os argentinos sabem disso. Culpam a situação precária de alguns de seus clubes, caso do River, que pela primeira vez na história brigará contra o rebaixamento. É um cenário que encontra paralelo também nas finanças dos times.

Com mais de 150 contratações, eles bateram o recorde de transferências neste Apertura. Não quer dizer que estejam bem de dinheiro, no entanto. Nada disso. 84% desses negócios foram feitos através de empréstimos. Poucas equipes se arriscaram a colocar alguma grana na mesa para trazer reforços.

Boca e River foram exceções. Gastaram cerca de 10 milhões, cada. É preciso restaurar o orgulho. Já são três torneios sem que um dos cinco grandes leve o título para casa. O Racing foi outro a investir um pouco mais. O colombiano Giovanni Moreno gera grande expectativa no País.

Veja abaixo a parte final da apresentação do Apertura, que começou nesta sexta, com a vitória do Lanús sobre o Arsenal de Sarandí.

Newell's Old Boys

Nome do clube: Club Atlético Newell's Old Boys
Estádio: Marcelo Bielsa (38.095 lugares), em Rosario
Site oficial: http://www.newellsoldboys.com.ar/
Principal jogador: Mauro Formica
Quem chegou: Luis Rodríguez (A, ARG, Atlético Tucumán), Luciano Vella (D, ARG, Independiente), Gabriel Cichero (D, VEM, Caracas-VEN), Sebastián Taborda (A, URU, Deportivo-ESP), Iván Borghello (A, ARG, Dep. Quito-EQU) e Leandro Velázquez (A, ARG, Vélez Sarsfield)
Quem saiu: Juan M. Insaurralde (D, ARG, Boca Juniors), Juan Quiroga (D, ARG, Colón), Hugo Barrientos (M, ARG, All Boys), Cristian Sánchez Prette (M, ARG, Barcelona-QUE), Jorge Achucarro (A, PAR, Atlas-MEX), Joaquín Boghossian (A, URU, Red Bull Salzburg-AUS), Nahuel Roselli (D, ARG, Quilmes) e Cristian Núñez (A, ARG, Quilmes)
Técnico: Roberto Sensini
Colocação no Clausura:
Objetivo na temporada: Meio da tabela

Neste mesmo Apertura, há um ano, o Newell’s levava até as últimas rodadas o sonho do título. Não deu. Dali, seriam projetados nomes como Joaquín Boghossian, artilheiro uruguaio que já ganhou o mundo. Transferiu-se para o Red Bull Salzburg-AUS. Levou na bagagem, porém com destino diferente, outro atacante: Jorge Achucarro, agora no Atlas-MEX. Não será fácil substituir essa turma. O futuro dos rosarinos é uma incógnita. Ninguém sabe bem o que esperar do time. Depende muito de como os reforços irão se encaixar – Taborda, ex-Deportivo, principalmente. Emprestado pelo Vélez para ganhar rodagem, Leandro Velázquez é outro nome que inspira cuidado. Foi um dos poucos destaques da horrorosa campanha argentina no último Sul-Americano Sub-20.

Olimpo

Nome do clube: Club Olimpo
Estádio: Roberto Natalio Carminatti Bahía Blanca (16.000 lugares), em Buenos Aires
Site oficial: http://www.clubolimpo.com/
Principal jogador: Diego Galván
Quem chegou: Pablo Jerez (D, ARG, Huracán), Alejandro Delorte (A, ARG, Deportivo Táchira-VEN), J. A. Tejera (D, URU, Centro Español de Uruguay-URU), Néstor Barreiro (A, PAR, Sportivo Luqueño-PAR), Sebastián Longo (M, ARG, Atletico Tucumán), Juan Manuel Cobo (M, ARG, Thrasivoulos-GRE), Nicolás Bianchi (D, ARG, AEK-GRE), Martín Aguirre (M, ARG, Godoy Cruz), Diego Galván (M, ARG, Arsenal de Sarandí) e Facundo Castillón (A, ARG, Tiro Federal-ARG)
Quem saiu: Sergio Santín (D, URU, sem clube), Lucas Rodríguez Pagano (D, ARG, sem clube), Rogelio Martínez (M, ARG, Villa Mitre), Martín Cabrera (M, ARG, Aldosivi), Federico Barrionuevo (M, ARG, Cúcuta-COL), Lucas Concistre (A, ARG, sem clube), Omar Zalazar (A, ARG, Audax Italiano-CHI) e Víctor Gómez (A, ARG, sem clube)
Técnico: Omar de Felippe
Colocação no Clausura: Campeão da Primeira “B” Nacional
Objetivo na temporada: Briga contra o rebaixamento

A base é praticamente a mesma da Segundona. O que leva muita gente a sonhar com um futebol vistoso, de técnica, agora na elite. Bem, os jogadores até podem ser aqueles, mas os adversários, esses são mais qualificados. Passa por aí o grande desafio de Omar de Felippe, um técnico promissor. É ele que impulsiona o sonho desse time que a tantos empolgou na última temporada. Nesse desafio, ele tem a companhia de atletas com alguma rodagem. Tombolini, Diego Galván e Alejandro Delorte são alguns exemplos. A briga será árdua, mas o Olimpo promete dar uma canseira em seus rivais.

Quilmes

Nome do clube: Quilmes Atlético Club
Estádio: Estadio Centenario Dr. José Luis Meiszner (30.200 lugares), em Quilmes
Site oficial: http://www.quilmesaclub.com.ar/
Principal jogador: Santiago Raymonda
Quem chegou: Sebastián Martínez (D, URU, Godoy Cruz), Hernán Galíndez (G, ARG, Rosario Central), Gervasio Núñez (M, ARG, Rosario Central), Cristian Núñez (A, ARG, Newell`s), Nahuel Roselli (D, ARG, Newell's), Oscar J. Morales (M, URU, Nacional-URU), Gustavo Varela (M, URU, Nacional-URU), Leandro Gioda (D, ARG, Xerez-ESP), Facundo Gómez (D, ARG, sem clube), Ariel Broggi (D, ARG, Ankaragucu-TUR), Santiago Hirsig (M, ARG, Kansas City Wizards-EUA), Bernardo Romeo (A, ARG, San Lorenzo), Fabricio Fontanini (D, ARG, Atlético de Rafaela), Damián Leyes (D, ARG, Tigre), Juan José Morales (A, ARG, Universidad Católica-ARG), Santiago Raymonda (M, ARG, Argentinos Juniors), Leandro Coronel (M, ARG, Vélez Sarsfield), Charles Aranguiz (M, CHI, Colo Colo-CHI)
Quem saiu: Walter Ribonetto (D, ARG, Talleres de Córdoba), Marcelo Pontiroli (G, ARG, sem clube), Juan Olivares (M, ARG, Deportivo Merlo), Diego Sequeira (D, ARG, Deportivo Merlo), Sergio Rodríguez (D, URU, Rosario Central), Emmanuel Martínez (D, ARG, River Plate), Sergio Meza Sánchez (M, ARG, Ferro), Juan Manuel Herbella (D, ARG, Ferro), Facundo Sava (A, ARG, Ferro), Miguel Caneo (M, ARG, Boyacá Chicó-COL), Sebastián Alberto Battaglia (M, ARG, Atlético Tucumán), Maximiliano Planté (A, ARG, sem clube), Marcelo Guzmán (M, ARG, Patronato de Paraná), Emmanuel Bocchino (D, ARG, Independiente), Mauricio Carrasco (A, ARG, Estudiantes), Ramón Lentini (A, ARG, Instituto), Cristian Piarrou (D, ARG, Gimnasia de Jujuy), Diego Cardozo (M, ARG, sem clube), Leopoldo Gutiérrez (A, ARG, sem clube)
Técnico: Hugo Tocalli
Colocação no Clausura: Vice-campeão da Primeira “B” Nacional
Objetivo na temporada: Meio da tabela

Desperta grande curiosidade na Argentina como se sairão à frente do clube José Luis Meiszner, presidente reeleito, e Aníbal Fernández, chefe de gabinete do País. A dupla é responsável por tornar realidade a construção do estádio do time na década de 90. Não faltará poder político à equipe. Dele, argumenta-se, veio parte da força para se investir em reforços nesta janela de transferências. Ao todo, foram 19, o maior número dentre os participantes do Apertura. Destaque para o artilheiro Romeo, o atual campeão Raymonda, os uruguaios Morales e Varela e o repatriado Gioda. É time para garantir a permanência na elite. Basta que o talentoso Tocalli, ex-parceiro de Pekerman, ache rapidamente a melhor formação.

Racing

Nome do clube: Racing Club
Estádio: Juan Domingo Perón (51.389 lugares), em Avellaneda
Site oficial: http://www.racingclub.com.ar/
Principal jogador: Giovanni Moreno
Quem chegou: Giovanni Moreno (M, COL, Nacional de Medellín-COL), Iván Pillud (D, ARG, Espanyol-ESP), Patricio Toranzo (D, ARG, Huracán), Roberto J. Fernández (G, PAR, Estudiantes)
Quem saiu: Gabriel Mercado (D, ARG, Estudiantes), Marcos Brítez Ojeda (M, ARG, Huracán), Sebastián Grazzini (M, ARG, All Boys), Damián Steinert (M, ARG, Bursaspor-TUR), Pablo Caballero (A, ARG, Tigre); Juan Carlos Falcón (M, ARG, sem clube), Pablo Santillo (G, ARG, Banfield), Juan Ignacio Sánchez Sotelo (A, RG, Patronato de Paraná); Sebastián Rosano (M, URU, Santiago Wanderers-URU); José Martínez Gullota (G, ARG, Juventud Antoniana de Salta); Cristian Tavio (D, ARG, Atlético Tucumán), Santiago Malano (A, ARG, sem clube)
Técnico: Miguel Ángel Russo
Colocação no Clausura:
Objetivo na temporada: Briga pelo título

O Racing contratou muito no último Clausura. Mas faltou critério. Algo para o qual os dirigentes do time se atentaram nesta temporada. Os reforços não foram tão numerosos. Ainda assim, vieram na medida certa. Iván Pillud como opção para a lateral, Toranzo para fazer companhia a Yacob e Licht no meio e Giovanni Moreno, o enganche tão aguardado. Espera-se muito deste último, colombiano contratado a peso de ouro. É o cara que irá organizar as jogadas do time e tocar o sonho de um novo título nacional. Russo tem um elenco interessante em mãos. Em caso de bom trabalho, pode impulsionar o seu nome na briga pela sucessão de Maradona.

River Plate

Nome do clube: Club Atlético River Plate
Estádio: Monumental de Nuñez (65.645 lugares), em Buenos Aires
Site oficial: http://www.cariverplate.com/
Principal jogador: Diego Buonanotte
Quem chegou: Juan Pablo Carrizo (G, ARG, Lazio-ITA); Walter Acevedo (M, ARG, Independiente), Jonatan Maidana (D, ARG, Banfield), Carlos Arano (D, ARG, Aris-GRE), Josemir Ballón (A, PER, Universidad San Martín-PER), Adalberto Román (D, PAR, Libertad-PAR), Leandro Caruso (A, ARG, Vélez Sarsfield), Mariano Pavone (A, ARG, BetisESP) e Cristian Nasuti (D, ARG, Aris-GRE)
Quem saiu: Cristian Villagra (D, ARG, Metalist Kharkiv-UCR), Gustavo Cabral (D, ARG, Tecos-MEX), Oscar Ahumada (M, ARG, Veracruz-MEX), Gonzalo Gil (A, ARG, Ñublense-CHI), Matías Díaz (M, ARG, Ñublense-CHI), Gonzalo Ludueña (M, ARG, O`Higgins-CHI), Marcelo Gallardo (M, ARG, sem clube), Rodrigo Archubi (M, ARG, sem clube), Diego Barrado (M, ARG, Godoy Cruz), Nicolás Sánchez (D, ARG, Godoy Cruz), Martín Galmarini (M, ARG, Tigre), Mauro Rosales (A, ARG, sem clube), Nicolás Navarro (G, ARG, Argentinos Juniors), Juan Antonio (A, ARG, sem clube), Juan Ojeda (G, ARG, sem clube), Andrés Ríos (A, ARG, Wisla Cracovia-POL), Nicolás Domingo (M, ARG, Peñarol-URU)
Técnico: Ángel Cappa
Colocação no Clausura: 13º
Objetivo na temporada: Briga pelo título

O que uma pessoa não faz em situação de aperto, não? Daniel Passarella sabe bem o que é isso. Em seu primeiro ano à frente do clube, o presidente já deixou para trás uma promessa feita antes de sua eleição: a de não recorrer a grupos empresários para buscar reforços. Dessas fontes, nem sempre muito claras, vieram os 10 milhões investidos pelo River em jogadores. Passarella espera que a quebra de palavra valha a pena. O time foi bem no mercado. Repatriou Carrizo para o gol, trouxe Maidana, Arano e Román para a defesa e apresentou Caruso e Pavone para o ataque. Tudo para afastar de uma vez por todas o fantasma do rebaixamento. Olho ainda na revelação Lanzini, boa nova da pré-temporada. Deverá ser uma equipe técnica, bem ao estilo de seu treinador, Ángel Cappa.

San Lorenzo

Nome do clube: Club Atlético San Lorenzo de Almagro
Estádio: Pedro Bidegain (43.963, lugares), em Buenos Aires
Site oficial: http://www.clubsanlorenzo.com.ar/
Principal jogador: Leandro Romagnoli
Quem chegou: Diego Placente (D, ARG, Bordeaux-FRA), Guillermo Pereyra (M, ARG, Murcia-ESP), José San Román (D, ARG, Tigre), Leonardo López Méndez (A, COL, Boyacá Chicó-COL), Pablo Alvarado (D, ARG, Belgrano de Córdoba), Cristian Tula (D, ARG, Arsenal), Gonzalo Rovira (A, ARG, La Serena-CHI) e Sebastián Balsas (A, URU, Nacional-URU)
Quem saiu: Alejandro Gómez (A, ARG, Catania-ITA), Nereo Champagne (G, ARG, Ferro), Gustavo Campagnuolo (G, ARG, sem clube), Nahuel Iribarren (D, ARG, sem clube), Nicolás Bianchi Arce (D, ARG, Olimpo), Pablo Pintos (D, URU, Lazio-ITA), Cristian Leiva (D, ARG, Arsenal), Cristian González (M, ARG, Rosario Central), Bernardo Romeo (A, ARG, Quilmes)
Técnico: Ramón Díaz
Colocação no Clausura: 15º
Objetivo na temporada: Briga pelo título

Não jorra mais tanto dinheiro assim em Boedo. Partindo para o seu segundo ciclo com o San Lorenzo, Ramón Díaz pôde atestar isso. Foi preciso reclamar muito para conseguir reforços. O técnico aposta alto em jogadores como o uruguaio Sebástian Balsas, gigante que veio do Nacional-URU. Leandro Romagnoli, que já estava no grupo, é outro de seus homens de confiança. Com o meia longe das lesões, o Ciclón pode ganhar muito em campo. Manter a equipe distante do que acontece fora dos gramados será uma das tarefas de Díaz. Os bastidores prometem ser agitados neste semestre, com eleições presidenciais e problemas financeiros que já acarretaram em atrasos de salário recentemente.

Tigre

Nome do clube: Club Atlético Tigre
Estádio: José Dellagiovanna (26.282 lugares), em Victoria
Site oficial: http://www.catigre.com.ar/
Principal jogador: Leonel Altobelli
Quem chegou: Martín Galmarini (M, ARG, River Plate), Daniel Mustafá (D, ARG, Belenenses-POR), Christian Trombetta (D, ARG, Leixões-POR), Horacio Anzorena (M, ARG, Gimnasia y Esgrima de Mendoza), Gastón Díaz (M, ARG, Colegiales), Denis Stracqualursi (A, ARG, Gimnasia La Plata), Román Martínez (M, ARG, Espanyol-ESP), Diego Morales (A, ARG, Chacarita), Mariano Echeverría (D, ARG, Chacarita), Juan Angulo Villegas (D, COL, América de Cali-COL), Fernando Telechea (M, ARG, Santamarina de Tandil), Pablo Caballero (A, ARG, Racing), Leonel Altobelli (A, ARG, Albacete-ESP) e Juan Carlos Blengio (D, ARG, Atromitos-GRE)
Quem saiu: Carlos Luna (A, ARG, Liga Deportiva de Quito_EQU), Martín Morel (M, ARG, Deportivo Cali-COL), Rodolfo Arruabarrena (D, ARG, Universidad Católica-CHI), Juan Pablo Garat (D, ARG, Dinamo Bucarest-ROM), Lucas Abud (G, ARG, Atlanta), Lucas Oviedo (M, ARG, San Martín), Damián Leyes (D, ARG, Quilmes), José San Román (D, ARG, San Lorenzo), Pablo Fontanello (D, ARG, Gimnasia La Plata), Gonzalo Choy González (A, URU, Arsenal); Leandro Lázzaro (A, ARG, sem clube), Braian Rodríguez (A, URU, San Martín), Néstor Ayala (A, PAR, Deportivo Quito-EQU)
Técnico: Ricardo Caruso Lombardi
Colocação no Clausura: 11º
Objetivo na temporada: Brigar contra o rebaixamento

Martín Morel, estrela daquele time vice-campeão em 2007, foi embora. Com ele, parece ter carregado as esperanças do clube de seguir na primeira divisão. A luta contra o rebaixamento será uma constante. Nela, não tomarão parte nomes como Carlos Luna, Arruabarrena, San Román, Lázzaro e Nestor Ayala. Páreo complicado para Caruso Lombardi, que deixou a boa vida com o Racing para encarar a dura realidade do Tigre. Será preciso muito mais do que o bom e velho falatório, ao qual está tão acostumado, para livrar a equipe do descenso. Martín Galmarini, de passagem fracassada com o River, e Leonel Altobelli, que já esteve na mira de alguns brasileiros, podem ajudá-lo nessa tarefa.

Vélez Sarsfield

Nome do clube: Club Atlético Vélez Sarsfield
Estádio: José Amalfitani (49.540 lugares), em Buenos Aires
Site oficial: http://www.velezsarsfield.com.ar/
Principal jogador: Nicolás Otamendi
Quem chegou: Fernando Ortíz (D, ARG, Tigres-MEX) e Augusto Fernández (M, ARG, Saint Etienne-FRA)
Quem saiu: Marco Torsiglieri (D, ARG, Sporting-POR), Leandro Velázquez (A, ARG, Newell`s), Nicolás Cabrera (M, ARG, Independiente), Darío Ocampo (M, ARG, Argentinos Juniors), Facundo Coria (A, ARG, Villarreal-ESP), Alejando Cabral (M, ARG, Legia Varsovia-POL), Leandro Caruso (A, ARG, River Plate), Hernán R. López (A, URU, Estudiante), Pablo Lima (D, URU, Iraklis-GRE), Leandro Coronel (M, ARG, Quilmes), Rolando Zárate (A, ARG, Huracán) e Adrián Torres (M, ARG, Godoy Cruz)
Técnico: Ricardo Gareca
Colocação no Clausura:
Objetivo na temporada: Meio da tabela

A base de outras temporadas segue toda lá. Otamendi e Papa na defesa, Maxi Moralez no meio e Santiago Silva no ataque. Continuidade. É essa a aposta de Ricardo Gareca para levar o Vélez à briga do título do Apertura. A confiança não é a mesma de outros torneios. Alguns jogadores importantes foram embora e deixaram o elenco ainda mais diminuto. Caso de Torsiglieri, López e Caruso. Os reforços, por outro lado, foram poucos. A bem da verdade, apenas o excelente Augusto Fernández, ex-River. Fernando Ortíz também chegou, mas já como uma peça de recâmbio para Otamendi, especulado há algum tempo no futebol europeu. Não dá pra esperar muita coisa do time de Liniers.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo