Argentina

Godín e Walter Bou reforçam Vélez em janela importante para as ambições do clube na temporada

Troca no comando técnico também impactou o clube fortinero, que se prepara para mata-mata da Libertadores

Às vésperas de um confronto que abre a fase de oitavas de final da Libertadores, contra o River Plate, o Vélez Sarsfield anunciou dois reforços importantes para a temporada: o zagueiro Diego Godín e o atacante Walter Bou. Ambos fazem parte de uma reformulação no elenco fortinero, que agora é comandado por Alexander “Cacique” Medina.

Godín já havia sido anunciado na semana passada, mas teve a sua apresentação oficial realizada na sexta-feira (24), na qual declarou o interesse pelo projeto do clube e a vontade de encarar o River já na próxima semana, apesar do pouco tempo de preparo. O uruguaio, que passou sem deixar saudades no Atlético Mineiro, vem encarando problemas físicos, mas não se demove da missão de participar de mais uma Copa do Mundo com sua seleção.

“Estou treinando há dois dias, preciso estar bem para ajudar a equipe. Vontade não me falta de estar em campo contra o River. Mas eu tenho encarado uma tendinite e isso me obrigou a fazer algumas paradas neste ano. Quando estiver bem, irei para o jogo e farei o que tiver de ser feito”, disse o capitão da Celeste.

Além da iminente missão de deter o grande time argentino do momento pela Libertadores, Godín também contou sobre os fatores que o motivaram a aceitar o convite do Vélez: “Cacique [Medina] sempre me falou maravilhas do futebol argentino, que é intenso e dinâmico. O chamado dele e de Christian Bassedas [diretor de futebol do Vélez] me deu base para a decisão de vir. Estive acompanhando o desempenho do time nas últimas semanas, com um plantel curto, mas bastante competitivo. Não teve tanta contundência, mas vem ganhando, o que é o mais importante”, afirmou.

Depois de muitos anos apostando nas promessas que surgem da base, o Vélez parece querer ter mais veteranos na condução do projeto da equipe, que visa se estabilizar após anos brigando por títulos e diversas vendas de jogadores jovens para o exterior. Recentemente, perdeu seu grande destaque, o meia Thiago Almada, para o Atlanta FC. Outras promessas também deixaram o Fortín nos últimos meses, como o atacante Luís Amarilla (Minnesota FC), o zagueiro Luis Abram (Granada) e o lateral Hernán de La Fuente (Famalicão).

Para tanto, o Vélez tenta dar um tiro certo com Godín e ao mesmo tempo trazendo um goleador local como Walter Bou, que estava no Defensa y Justicia. Em vez de apenas trazer ou promover jogadores de pouca idade, o movimento de Bassedas no mercado parece mais voltado para resultados em curto prazo. Bou, que é o irmão menos famoso de Gustavo Bou (hoje no New England Revolution) deve atuar ao lado de Lucas Pratto no restante da temporada. O setor ainda conta com Lucas Janson e Luca Orellano como figuras de mais destaque e juventude.

Medina certamente terá mais material do que nos seus tempos de Talleres para desenvolver um bom trabalho no José Amalfitani. A mescla entre a base talentosa e jogadores com currículos mais recheados deve dar uma boa gama ao Cacique nesse primeiro momento. E o treinador sabe que castigar o River Plate na próxima semana é um momento-chave para a consolidação.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo