ArgentinaCopa América

Emiliano Martínez, goleiro da Argentina: “Sou Vegeta e quando joguei com Messi me tornei Super Saiyajin”

É muito legal ver como o goleiro se derrete por Messi como um torcedor apaixonado pela seleção argentina que tem a chance de jogar com o ídolo

A Copa América 2021 foi um evento marcante para a Argentina. A albiceleste conquistou o seu primeiro título desde 1993 de forma marcante: vencendo o Brasil, em pleno estádio do Maracanã. O grande nome da conquista foi Lionel Messi, que finalmente consegue realizar a imagem esperada dele com uma taça. Um dos nomes que acabou marcando a história da conquista foi o goleiro Emiliano Martínez. Ele foi o grande protagonista na semifinal, diante da Colômbia, quando defendeu três cobranças na disputa de pênaltis. E ele se derreteu em elogios ao capitão do time, Messi, e em como ele tem uma influência positiva.

Com 28 anos, Emiliano “Dabu” Martinez fez a sua estreia na seleção argentina nesta Copa América. Ele já tinha sido convocado algumas vezes, mas nunca tinha entrado em campo. Natural de Mar del Plata e fruto da base do Independiente, ele chegou à Inglaterra ainda muito jovem para atuar pelo Arsenal.

Ficou por muitos anos em empréstimos e, quando teve o seu momento de brilho na temporada passada, decidiu deixar o clube e buscar mais minutos. Foi vendido ao Aston Villa por € 17,4 milhões. A estratégia deu certo. Ele jogou muito mais nesta temporada. Titular do time, fez 39 partidas, com 47 gols sofridos. Conseguiu fazer 15 jogos sem sofrer gols ao longo da temporada. E seu destaque o levou para a seleção argentina, na convocação de Lionel Scaloni.

Começou a Copa América no banco. O titular era Franco Armani, de 34 anos, mas ele acabou testando positivo para COVID-19, no dia 12 de junho, dois dias antes do início da competição. Emiliano Martínez foi alçado a titular a estreou no dia 14 de junho, diante do Chile.

Ele foi titular em seis dos sete jogos da competição, ficando no banco apenas no terceiro jogo, quando o técnico Lionel Scaloni escalou alguns reservas – Armani voltou ao time. Com o seu desempenho, tornou-se titular e, ao que parece, deve ser o nome no gol da Argentina nos próximos meses.

O goleiro foi muito elogio por Lionel Messi, que o descreveu como “uma besta”, elogiando o desempenho do jogador na semifinal, quando defendeu três pênaltis diante da Colômbia. Dibu contou como isso o motivou ainda mais para jogar pelo capitão argentino.

“Não tinha palavras quando vi isso. São frases ou fotos que vou guardar para toda a minha vida. Ou colocar em um quadro a foto que eu estou o abraçando. Mesmo na semifinal, quando veio me abraçar, mesmo na entrevista, o que colocou no Instagram, me deu força para defender na final e ser ainda melhor. Não é de me engrandecer, me dá força”, afirmou o jogador do Aston Villa em entrevista ao diário Olé.

“Quando ele coloca uma foto escrito ‘é um fenômeno’, como não vou render na final? Eu quero dar a vida, quero morrer por ele. Eu disse isso há quatro ou cinco meses, que preferia que ele vencesse a Copa América antes que eu. É a verdade. Como todo argentino. Os brasileiros para mim queriam que a Argentina ganhasse a Copa por Messi. E um argentino não vá querer ganhar por Messi? Aí está, aconteceu, espero que possamos dar o Mundial a ele”, continuou o goleiro.

O jogador é um declarado fã de Messi e disse, antes de ser convocado pela primeira vez, que pediria uma foto com Messi. Perguntado se ele já tinha guardado a foto com o craque do time. “Já está. Pedem 200 milhões de fotos por dia, não vou pedir outra. Eu, com ele ali, com ele me dizendo duas palavras, com a força que me deu, não é preciso pedir outra. Com a que tenho com ele como melhor jogador e eu como melhor goleiro da Copa América eu guardarei para toda a vida”, contou o emocionado goleiro.

Martínez também foi perguntado como é Messi no dia a dia da concentração. “Ele é normal, um companheiro. Jogamos truco, Marchesín, Musso e eu contra Messi, Paredes e De Paul, praticamente 20 ou 30 noites nós jogamos truco. É um cara normal, um grande cara e alguém que realmente queria algo com a seleção, mas do que ninguém com a seleção, e nos transmitia isso, à nova camada, a vontade que tinha esse animal de ganhar algo. Como não vamos a querer ganhar algo?”, contou.

Agora que tem uma foto com Messi, Martínez foi perguntado se vai pedir uma foto do craque com o seu filho, Santi. “Obviamente, espero que em setembro ou outubro, podem vir minha mulher com o meu filho e vou levá-lo ao prédio para que tire uma foto com o rei”, disse o jogador.

“Eu te disse, sou um torcedor argentino que realizei meu sonho em cinco anos. Não parei de lutar até conseguir. Não sei quantas Copas América e Copas Leo vai jogar. Ter jogado com ele, para mim… Quando estreio na Copa América com ele, eu disse: ‘realizei meu sonho’. E depois, ganhá-la, isso não dá para pensar ou imaginar”, disse ainda o jogador.

“Você quer jogar com o melhor do mundo e vê-lo jogar lá de trás me gerava uma segurança e me fez uma melhor versão. Vocês dizem: ‘Ele entusiasmava os jogadores’. Eu também, e sou goleiro. Eu gostaria de jogar com ele todos os jogos em uma liga, eu seria um goleiro muito melhor. Sabe quando você assiste Dragon Ball Z quando você é criança? Eu sou Vegeta e quando joguei com Messi, ele me fez Super Saiyajin”, afirmou o goleiro.

A Argentina parece ter encontrar o seu goleiro titular para o futuro próximo. E com ele, um torcedor fanático defendendo a sua meta e jogando pelo seu capitão.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo