Argentina

Duelo na terceirona argentina é interrompido por tiroteio e treinador visitante é atingido no ombro

Mauricio Romero foi hospitalizado logo depois do jogo e se encontra em situação estável

Uma partida pela terceira divisão do Campeonato Argentino resultou em cenas de terror neste domingo e poderia ter se encerrado com uma tragédia. Huracán de las Heras e Ferro Carril de General Pico se enfrentavam em Mendoza quando, aos 34 do segundo tempo, os jogadores precisaram correr aos vestiários depois que um tiroteio se iniciou nas arquibancadas. E uma bala perdida acabou atingindo o ombro de Mauricio Romero, treinador do Ferro. O comandante se recupera de maneira estável, após ser hospitalizado.

Huracán e Ferro não são sequer rivais diretos na tabela, com o time de General Pico brigando para entrar na zona de acesso e os anfitriões de Las Heras fora da disputa. O Huracán vencia o duelo por 3 a 1 quando o incidente teve início nas arquibancadas, logo percebido por jogadores, árbitros e demais torcedores. Segundo relatos da imprensa local, os distúrbios começaram em um dos setores das arquibancadas e logo depois tiros foram direcionados da parte externa do estádio. Os jogadores tentaram se proteger, mas Romero foi atingido.

A partida acabaria suspensa depois disso. Os jogadores do Ferro de General Pico permaneceram nos vestiários, enquanto Mauricio Romero recebia os primeiros atendimentos antes de ser levado ao hospital. O clube se comprometeu a fazer um boletim de ocorrência e pediu medidas enérgicas dos dirigentes argentinos. “De uma vez por todas, nossos dirigentes devem tomar medidas exemplares, que nos permitam seguir acreditando neste nosso esporte”, salientou o clube da província de La Pampa.

O presidente do Huracán de Las Heras, Rafael Giardini, apresentou sua renúncia logo depois da partida. Já a polícia mendocina prendeu nove pessoas, incluindo o suspeito de realizar os disparos. Ainda não está claro o que iniciou a briga e se os jogadores do Ferro foram alvos do criminoso, embora a polícia indique uma disputa entre bairros na torcida local. A federação argentina se manifestou nesta segunda-feira, declarando seu repúdio e prometendo sanções. Não mencionou, entretanto, sua inação em relação à violência nos estádios do país.

E o medo não foi exclusivo da Argentina no final de semana. No domingo, um jogo pela divisão de acesso do Campeonato Carioca Sub-20 também registrou um tiroteio no Estádio Moacyrzão, em Macaé. O duelo entre Serra Macaense e Carapebus estava no segundo tempo, quando os tiros fora do estádio começaram e os jogadores precisaram se abrigar. O jogo realizado sem público também acabou suspenso e ninguém se feriu. Uma partida pelo Campeonato Carioca Feminino, que ocorreria depois no Moacyrzão, foi igualmente adiada Segundo a polícia militar, policiais entraram em confronto com criminosos numa comunidade próxima.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo