Argentina

Diga 'trinta e três', River Plate

Acabou o pequeno jejum de títulos do River em torneios argentinos. Os Millonarios derrotaram o Olimpo por 2 x 1 no Monumental e conquistaram o Clausura, com uma rodada de antecedência. Desde 2004 o River não era campeão nacional. Agora, o time de Nuñez tem 33 títulos argentinos na era profissional. Além de dar a volta olímpica, o River comemorou a vaga na Libertadores 2009.

Não foi só o triunfo diante do Olimpo que garantiu a conquista ao River. O Estudiantes também deu sua contribuição. Em La Plata, empatou sem gols com o Colón e chegou aos 36 pontos. Já o River foi aos 40. Nas últimas três rodadas, o Pincha não obteve nenhuma vitória. Empatou em todas. O River, em compensação, teve 100% de aproveitamento.

Buonanotte foi um dos destaques da partida entre River e Olimpo. Ele anotou os dois gols da equipe local e chegou aos nove no torneio. Contra o Banfield, na rodada de encerramento, Buonanotte terá a difícil missão de alcançar o primeiro lugar na artilharia da competição. O atleta a ser superado é Cvitanich, autor de 11 gols. Curiosamente, este oponente de Buonanotte atua no Banfield. Será um grande duelo.

Não podemos deixar de falar sobre Diego Simeone. Que revelação como técnico! Pendurou as chuteiras em fevereiro de 2006, no Racing, e faturou o Apertura no mesmo ano, como treinador do Estudiantes. Agora, conquista o Clausura. Seu currículo tende a ficar cada vez mais rico.

Duas semanas de agonia

O Racing vinha de sete partidas sem vencer no Clausura (cinco empates e duas derrotas). Pior: havia conquistado apenas um triunfo na competição. Na penúltima rodada do torneio, a Academia conseguiu sua segunda vitória. O adversário desta vez foi o Huracán, derrotado pela contagem mínima. Mesmo com os três pontos e o adeus ao rebaixamento direto, a equipe de Avellaneda ainda não está tranqüila, já que ainda vai lutar para evitar a repescagem contra um representante da segunda divisão. Tudo será resolvido na última rodada, que não será disputada no próximo final de semana, devido às Eliminatórias da Copa do Mundo. Haja paciência para o torcedor do Racing!

Sava marcou o gol do triunfo contra o Globo. A tarefa do Racing agora é ganhar do Colón. O problema é que o confronto vai acontecer em Santa Fe e o adversário também está tentando fugir da repescagem. Caso a competição terminasse hoje, o Colón permaneceria na elite e o Racing teria que enfrentar um time da segunda divisão. Outros que não têm destino definido são Olimpo e Gimnasia Jujuy. A equipe de Bahía Blanca, que disputaria a repescagem neste momento, vai enfrentar o Estudiantes em casa. O rebaixamento direto também pode acontecer para o Olimpo. Já o Gimnasia Jujuy terá pela frente o San Lorenzo em seu estádio. Trata-se do pior cenário, pois o Lobo estaria rebaixado hoje. O máximo que pode lhe ocorrer é a disputa da repescagem. Quem já sabe o caminho que irá percorrer na temporada que vem é o San Martín, rebaixado na rodada anterior.

Retornando ao que interessa

Depois de ter vencido o México por 4 x 1 na madrugada de quarta para quinta-feira, a Argentina apenas empatou por 0 x 0 com os EUA, na casa do adversário. Estes foram os últimos compromissos da seleção ‘albiceleste’ antes de voltar a disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo. No domingo, a Argentina terá pela frente o Equador, dono da oitava posição com três pontos. O Monumental será o palco do jogo. Já no próximo dia 18, acontece no Mineirão o clássico diante do Brasil, terceiro colocado com oito pontos (ao lado da Colômbia). Hoje, a Argentina ocupa o segundo lugar, com nove pontos, um atrás do líder Paraguai.

A Argentina derrotou o México pela 11ª. vez na história, mesmo número dos empates registrados. Os mexicanos obtiveram somente quatro vitórias. Em relação ao confronto com os EUA, jamais havia ocorrido um empate. O retrospecto apontava seis vitórias sul-americanas e duas derrotas. É bom lembrar que estes dois oponentes estiveram no caminho da Argentina há menos de um ano, na Copa América. A Argentina ganhou dos dois: 3 x 0 no México e 4 x 1 nos EUA.

Para os próximos dois jogos, o técnico Alfio Basile convocou mais cinco atletas: Carrizo (goleiro/River), Battaglia (meio-campo/Boca), Verón (meio-campo/Estudiantes), Riquelme (meio-campo/Boca) e Palacio (atacante/Boca). Todos eles não estiveram na excursão feita pelos EUA porque estavam ajudando suas equipes no Clausura. Sem falar que o trio do Boca entrou em campo na quarta-feira à noite para enfrentar o Fluminense, pouco antes do amistoso entre Argentina e México.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo