Argentina

Boca Juniors: o ímã das redes

Se quiser ver gol, assista a um jogo do Boca. Já são quatro partidas em que a rede balança em grande número. Na sétima rodada do Apertura, os Xeneizes haviam perdido para o Tigre, em La Bombonera, por 3 x 2. Foi nesse dia que foi quebrada aquela longa invencibilidade do Boca em seu estádio. O compromisso seguinte foi contra a LDU-EQU, no mesmo local. Este encontro, que reuniu os dois últimos campeões da Libertadores e foi válido pela Copa Sul-Americana, terminou 4 x 0 para os donos da casa. E olhe que o Boca atuou com atletas reservas! Dois dias mais tarde, o obstáculo seria o Newell’s. O confronto deveria ter sido disputado na segunda rodada do torneio nacional, mas foi adiado. Em Rosario, o Boca levou a melhor: 4 x 2. O último jogo que teve uma chuva de gols aconteceu diante do Godoy Cruz, em Mendoza. Com três gols do atacante Castillo, os anfitriões ganharam por 4 x 1, de virada.

Com exceção da partida contra a LDU, quando os titulares foram poupados, a defesa falhou bastante nos demais compromissos. Isso está preocupando o técnico Carlos Ischia. Não bastasse a má fase do setor, o lateral-esquerdo Claudio Morel Rodríguez sofreu uma distensão no bíceps esquerdo no jogo passado e desfalcará o Boca diante do Estudiantes. Juan Krupoviesa está contundido e não pode ser escalado. Fabián Monzón se transferiu para o Betis-ESP em agosto. Então, um dos candidatos a substituir Morel é Carlos Fondacaro, dos juniores, que ainda não estreou no time profissional.

A diferença do Boca em relação ao líder San Lorenzo é de cinco pontos: 14 x 19. Os Xeneizes estão em quarto lugar, junto com o Newell’s. Quatro pontos abaixo aparece o Godoy Cruz, que tem a companhia do Independiente e do Arsenal na nona posição.

Nem deu para respirar

O Monumental de Nuñez recebeu o clássico entre River e Racing no último domingo. Não era esperada uma grande partida, devido à situação das equipes no Apertura. Porém, o jogo foi sensacional: empate por 3 x 3! Os que não gostaram foram os torcedores dos dois times, pois o resultado não ajudou em nada. Hoje, o Racing é o 12° colocado, com nove pontos, ao lado do Gimnasia La Plata. Já o River divide o16ª. lugar com Banfield, Argentinos Juniors e Gimnasia Jujuy. Cada um tem sete pontos.

A cada vez em que o Racing fazia um gol, o River empatava. Foi assim o tempo todo. O primeiro gol da Academia foi marcado por Quiroga, zagueiro dos Millonarios. E não é que o próprio Quiroga faria o último de sua equipe? Outros nomes que se destacaram no clássico foram o meia Buonanotte (River), o atacante Salcedo (River) e o atacante Caballero (Racing). Buonanotte e Caballero deixaram o banco de reservas e marcaram um gol cada. Já Salcedo, artilheiro da Libertadores de 2005, anotou seu primeiro gol com a camisa do River em partidas oficiais. Detalhe: ele já havia disputado sete jogos (cinco como titular e dois como reserva).

Tropeço triplo

Nenhum dos três times que lideravam a segunda divisão ganhou na oitava rodada. O Atlético Rafaela, derrotado no jogo anterior pelo Talleres, voltou a perder. Seu último adversário foi o Olimpo, que venceu por 3 x 1. O Atlético terminou a partida com oito homens, devido às expulsões de López, Menghi e Cravero. Este foi o quarto triunfo consecutivo do ‘Aurinegro’ no campeonato.

Aldosivi e Chacarita, que também estavam na primeira posição, atuaram como mandantes e empataram sem gols. Agora, estão com 17 pontos cada. O resultado mais surpreendente foi o do Chacarita. Afinal, seu oponente foi o Independiente de Mendoza, dono de uma péssima campanha: oito pontos conquistados. Quem enfrentou o Aldosivi foi o Defensa y Justicia, quarto colocado com 15 pontos, ao lado do Talleres. Aliás, o Defensa y Justicia enfrentará o Talleres na próxima rodada, em casa.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo