Argentina

A estréia da estrela

A partida contra a Escócia, em Glasgow, não será válida por nenhuma competição. Riquelme e Messi não foram convocados. Então, por que o próximo compromisso da Argentina, marcado para esta quarta-feira, está sendo tão esperado? É simples: Maradona fará sua estréia como treinador da seleção ‘albiceleste’. O time titular ainda não foi divulgado, mas uma coisa é certa: Mascherano será o capitão, cargo que pertencia a Zanetti. Em uma declaração, o técnico explicou bem o motivo da mudança: “”Quero que Mascherano seja o meu capitão porque é o jogador argentino que mais se aproxima do que penso, capaz de travar a bola com a cabeça, ser sacrificado, ser companheiro”.

Os nomes de Riquelme e Messi não foram citados na primeira lista convocatória de Maradona por motivos diferentes. Vamos começar pelo meia do Boca. O clube argentino solicitou à AFA que Riquelme ficasse de fora deste amistoso, pois o torneio Apertura está na reta final – faltam quatro rodadas para o término – e o Boca permanece com chances de título. Não haverá rodada do Apertura no meio desta semana, mas o Boca preferiu evitar que seu jogador se machucasse. No caso de Messi, a AFA e o Barcelona haviam feito um acordo: o atleta seria liberado para disputar a Olimpíada e não seria convocado para o amistoso contra a Escócia.

Até hoje, Argentina e Escócia se enfrentaram três vezes. O primeiro jogo foi realizado em junho de 1977, em Buenos Aires, e terminou empatado: 1 x 1. Na segunda partida, os sul-americanos derrotaram a Escócia por 3 x 1, em junho de 1979. Este confronto foi disputado em Glasgow e registrou o primeiro gol de Maradona pela seleção. Novamente em Glasgow, as seleções voltaram a se cruzar em março de 1990. Os europeus ganharam pela contagem mínima. Foi a última derrota da Argentina antes da Copa do Mundo daquele ano.

Chegando aos 30

Caso derrotasse o Vélez no domingo, em La Bombonera, o Boca se tornaria líder isolado do Apertura, pois o San Lorenzo havia empatado com o Newell’s no sábado. O Fortín, porém, atrapalhou os planos dos Xeneizes: ganhou por 3 x 2. Foi assim que terminou uma série de cinco triunfos seguidos do Boca no torneio. O San Lorenzo permanece na liderança, com 30 pontos, e agora tem a companhia do Tigre, que venceu o Godoy Cruz por 2 x 0.

Em Rosario, o San Lorenzo chegou a fazer 2 x 0, com 13 minutos de partida. Ambos os gols foram marcados pelo meia Barrientos. No segundo tempo, os Leprosos diminuíram a vantagem aos 12, mas o Ciclón voltou a ter dois gols de vantagem aos 21. Essa diferença durou até os 34, quando a equipe local anotou seu segundo gol. O empate, que parecia impossível, aconteceu seis minutos mais tarde. Vale lembrar que o Newell’s atuou com dez homens desde os 32, devido à expulsão do zagueiro Insaurralde. Mais um motivo para o resultado ser considerado heróico. O Newell’s permanece na quinta posição, com 24 pontos.

O confronto, na verdade, pareceu mais um jogo de xadrez. Não pelo estudo e pela concentração, mas pelo número de ‘Torres’. Havia quatro em campo com este sobrenome: dois de cada lado, assim como no jogo de tabuleiro. Leandro e Diego representaram o Newell’s. Já o San Lorenzo contou com Aureliano e Juan Manuel.

A vitória do Tigre foi conquistada em casa. Seus dois gols foram feitos pelo meia Morel, que chegou aos 12 na competição. Apenas um gol o separa do artilheiro Sand. Enquanto o Tigre comemora seu retorno à primeira posição, o Godoy Cruz, dono de 13 pontos, lamenta a queda para a lanterna. O último lugar, no entanto, também tem a presença do River.

O reencontro do Talleres com a derrota

Foi disputada a 15ª. rodada da segunda divisão argentina e apenas o Belgrano se manteve na liderança (29 pontos). Talleres e Atlético Rafaela, que estavam no primeiro lugar, não conseguiram vencer. A maior decepção foi do Talleres, derrotado após um longo período.

O Belgrano ganhou pela contagem mínima do Almagro, em casa. A vitória deve ser comemorada, mas temos que lembrar que o momento do adversário é muito ruim. Mesmo que tivesse vencido, não teria saído da penúltima posição (sete pontos).

Atuando como visitante no estádio do Ferro, diante do Chacarita, o Talleres perdeu uma invencibilidade de 12 partidas na competição (sete vitórias e cinco empates). A derrota anterior do time de Córdoba havia acontecido contra o Aldosivi, na primeira rodada. No último jogo, cujo placar foi de 3 x 2, o Talleres teve duas expulsões: uma do volante Gastón Stang, aos 40 minutos do segundo tempo, e a outra do goleiro Brasca, aos 48. Aliás, depois da saída de Brasca, Azcurra assumiu o posto de goleiro. Quem não fez papel feio foi o atacante Salmerón, autor dos dois gols do Talleres. Ele chegou aos nove no campeonato e alcançou o artilheiro Morales, do Quilmes.

O Chacarita se aproximou bem do Talleres com este resultado. Somente um ponto separa as equipes. O Talleres ocupa a terceira colocação, onde também se encontra o San Martín. Cada um tem 26 pontos. Já o Chacarita está em quinto lugar, com 25. Esse é o cenário atual. Porém, o Talleres pode saltar para a liderança nesta terça-feira, pois enfrentará o rival Instituto. O jogo foi adiado na 12ª. rodada.

Nenhum gol foi marcado no confronto entre All Boys e Atlético Rafaela. O All Boys, que atuou em seu estádio, permanece na 17ª. posição, agora com 15 pontos. Não dá nem para comparar com a situação do vice-líder Atlético, dono de 27 pontos.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo