Argentina

Em 23 dias, Boca Juniors vai do sonho da ‘sétima’ para nem estar na próxima Libertadores

Vitória do San Lorenzo sobre o Central Córdoba eliminou qualquer possibilidade do Boca Juniors se classificar para Libertadores 2024; gigante argentino jogará a Copa Sul-Americana

Em menos de um mês, o Boca Juniors foi de possível maior campeão da América à frustração de sequer disputar a próxima edição da Copa Libertadores. Atual vice-campeão, o gigante argentino está oficialmente fora do principal torneio do futebol sul-americano. Isso porque, nesta segunda-feira (27), o San Lorenzo venceu o Central Córdoba por 2 a 0, pela Copa da Liga Profissional, se classificou e eliminou qualquer chance matemática dos xeneizes, que jogarão a Copa Sul-Americana no ano que vem.

Como o Boca Juniors ficou de fora da Libertadores 2024?

Além dos campeões nacionais, a Argentina possui três vagas para Copa Libertadores, que são distribuídas segundo o desempenho geral na temporada. Pelo fato do River Plate, atual campeão da Liga Profissional, ocupar a primeira colocação de tal ranking, os três clubes seguintes aos Millonarios asseguram classificação.

Além do River Plate, Talleres e Rosario Central já haviam garantido suas vagas. Graças aos pontos conquistados nesta segunda-feira, na vitória sobre o Central Córdoba, o San Lorenzo ultrapassou o Boca Juniors no ranking. Desse modo, os xeneizes, que já estavam atrás do Godoy Cruz, não possuem mais chances matemáticas de disputar a Libertadores de 2024.

Até o momento, os clubes argentinos garantidos na Copa Libertadores do ano que vem são: River Plate, Talleres, Rosario Central e San Lorenzo. Vale destacar que Estudiantes e Defensa y Justicia ainda decidem uma vaga através da final da Copa da Argentina, competição na qual o Boca foi eliminado na semifinal. Por fim, na Copa da Liga Profissional, oito equipes seguem na disputa pelo título.

A configuração das seis vagas argentinas para a Libertadores 2024

  • Campeão da Liga Profissional – River Plate
  • Campeão da Copa da Argentina – Estudiantes ou Defensa y Justicia
  • Campeão da Copa da Liga Profissional – Huracán, River Plate, Banfield, Rosario Central, Godoy Cruz, Belgrano, Racing e Platense na briga
  • Ranking geral da temporada – Talleres, Rosario Central e San Lorenzo

*Observação: Se River Plate ou Rosario Central conquistarem o título da Copa da Liga Profissional, o Godoy Cruz fica com a vaga para Libertadores através do ranking geral.

Desempenho do Boca Juniors pós-derrota para o Fluminense

A derrota na final da Libertadores diante do Fluminense, no Maracanã, mexeu bastante com o Boca Juniors. Para começar, pouco mais de 24 horas depois do vice-campeonato, o técnico Jorge Almirón pediu para sair e entregou o cargo à direção xeneize. Mariano Herrón, treinador do time sub-20, assumiu o posto de maneira interina e permanece até então.

Por fim, mas não menos importante, o Boca Juniors não disputará a Libertadores do ano que vem. Como citado, o gigante argentino saiu de um vice-campeonato para uma não classificação ao maior torneio do futebol sul-americano. Depois do revés no Rio de Janeiro, a equipe xeneize disputou quatro partidas e obteve duas vitórias, um empate e uma derrota.

Jogos do Boca pós vice na Libertadores

  • San Lorenzo 1 x 1 Boca Juniors – Campeonato Argentino
  • Boca Juniors 1 x 0 Newell's Old Boys – Campeonato Argentino
  • Boca Juniors 2 x 3 Estudiantes – Copa da Argentina (eliminado)
  • Godoy Cruz 1 x 2 Boca Juniors – Campeonato Argentino

Eleição em dezembro e expectativa por dias melhores em La Bombonera

Mais do que as dolorosas derrotas em campo, o Boca Juniors vive ano conturbado internamente, muito em função da política fervorosa do clube. No dia 2 de dezembro, os xeneizes irão eleger seu próximo presidente. Cerca de 98 mil sócios têm direito ao voto.

As eleições do Boca Juniors vão colocar frente a frente duas grandes figuras da história do clube. De um lado, Maurício Macri (ex-presidente da Argentina) concorre como vice-presidente na chapa de Andrés Ibarra. Do outro, o ídolo Juan Román Riquelme, atual vice-presidente xeneize, tenta ser presidente pela primeira vez.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo