AlemanhaBundesliga

Union Berlim adia abertura de sede de torcedores para abrigar refugiados durante o inverno

O Union Berlim está preparando uma sede para os torcedores, nas cercanias do seu estádio, com abertura prevista para 20 de janeiro do ano que vem, quando o clube completa 50 anos de vida com esse nome. Mas o inverno está chegando, e a cidade está cheia de pessoas sem um lugar para dormir. Refugiados do Oriente Médio e da África que buscam uma vida melhor na Alemanha. E, portanto, a inauguração será adiada para que a casa possa ser usada por eles para se proteger do frio.

LEIA MAIS: Em meio à crise migratória, torcidas da Bundesliga abraçaram os refugiados da Alemanha

“Claro que adoraríamos abrir nossa sede de torcedores em janeiro para coincidir com o 50º aniversário da fundação do clube, mas obviamente vamos agir para aliviar a demanda”, disse o responsável pelo projeto Sven Muehle. “Berlim precisa usar todas as suas reservas para resolver o problema de acomodação. Temos a oportunidade de contribuir, se abrirmos mão de algo”.

A casa que será usada para abrigar os refugiados durante o inverno será transformada em uma sede para torcedores, com centro de serviços, restaurantes e escritórios. O Union Berlim não deu prazo para disponibilizar o local, com 1.200 metros quadrados, para os seus fãs.

Foi a forma que ele encontrou para continuar a ajudar os refugiados. O Union Berlim e o St. Pauli recusaram-se a participar de uma ação do Bild na próxima rodada da Bundesliga, em que todos os outros clubes das duas primeiras divisões usarão o logo da campanha na manga da camisa para apoiar os imigrantes. Os dois clubes disseram que há formas melhores de contribuir e que já estão fazendo isso há muito tempo com ações próprias.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo