Alemanha

Um dos melhores zagueiros jovens do mundo, De Ligt é um importante alicerce para o futuro do Bayern de Munique

O clube anunciou a contratação do jogador de 22 anos da Juventus por cerca de € 80 milhões nesta terça-feira

A defesa tem sido o maior foco de investimento do Bayern de Munique nas últimas quatro temporadas. Nem tanto em quantidade, mas em dinheiro colocado na mesa. Se voltarmos um pouquinho mais, encontramos reforços para o setor que nem estão mais no clube, como Niklas Süle e Matts Hummels. Não foi exatamente certeira até agora, mas a aposta em jovens geralmente exige certa paciência. Dando sequência a essa política, o clube bávaro conseguiu um enorme reforço ao fechar a contratação de Matthijs de Ligt, da Juventus, por cerca de € 80 milhões.

Depois de Hummels e Süle, o Bayern de Munique contratou Benjamin Pavard, Lucas Hernández e Dayot Upamecano (além de apostas mais jovens, como Tanguy Nianzou e Omar Richards, que já saiu) por um combinado de cerca de € 155 milhões. Não parece muito por três jogadores em um mercado em que às vezes um só custa tudo isso, mas é considerável para os padrões bávaros. O total sobe para aproximadamente € 235 milhões com a chegada de De Ligt, e agora os dois reforços mais caros da história do clube são defensores – o holandês e Hernández.

Repetindo que todos são jovens e têm muito potencial, nenhum desses reforços realmente abriu a janela e gritou que liderará a defesa do Bayern de Munique pelos próximos dez anos. O mais regular do setor vinha sendo David Alaba, que saiu para o Real Madrid ao fim do seu contrato. O mais estabelecido hoje em dia é Alphonso Davies, uma aposta que chegou como atacante antes de ser deslocado à lateral esquerda. Ainda é um trabalho em construção, mas que começa a ganhar contornos bem interessantes com as chegadas desta janela.

Julian Nagelsmann às vezes usa três zagueiros, mas, com linha de quatro, agora pode escalar Mazraoui, De Ligt, Upamecano e Davies. Com exceção de Mazraoui, 24, todos com menos de 22 anos, todos altamente talentosos, que já apresentaram um alto nível, e precisam apenas, entre aspas, aprender a defender um clube no qual não ganhar a Tríplice Coroa é equivalente a tirar nove e ouvir do seu pai: mas por que você não tirou dez?

Com Pavard e Hernández no apoio, com a possibilidade Kimmich ser lateral direito e jovens menos prontos, como Nianzou e Stanisic, o Bayern de Munique tem uma fundação sólida em sua defesa para os próximos anos. Precisará desenvolvê-la, fazer um ou outro ajuste (Pavard, por exemplo, pode ser vendido), mas tem ótimo material humano para trabalhar, após aproveitar a oportunidade que surgiu com a até surpreendente decisão de De Ligt de mudar de ares.

O Bayern de Munique está em uma posição melhor do que a Juventus, mas foi de certa maneira uma movimentação lateral do zagueiro holandês porque não é que seu contrato estava terminando, que a Velha Senhora também não tenha grandes ambições ou que ele estava encostado. Foi titular em 29 das 38 rodadas da Serie A e em quase toda a Champions League e fez uma das suas melhores temporadas desde que saiu do Ajax em 2019 como a maior promessa entre zagueiros do futebol europeu.

Ele demorou um pouco para se estabelecer no time, teve alguns jogos ruins e não chegou pronto para arrebentar – o que talvez seja uma cobrança injusta a um cara tão jovem. Mas estava em clara evolução. Talvez tenha desistido de esperar a Juventus colocar a casa em ordem, porque parte dos seus problemas derivam da bagunça em Turim nos últimos anos, com a demissão de Allegri, a tentativa de buscar um novo estilo de jogo com Sarri e Pirlo, e a admissão velada de que nunca deveria ter demitido Allegri.

Teve a oportunidade de aprender segredos do ofício com os mestres Giorgio Chiellini e Leonardo Bonucci e tentará colocar tudo isso em campos alemães durante os cinco anos do contrato que assinou até 2027. Ele foi contratado por € 67 milhões fixos e € 10 milhões em variáveis de desempenho. A Juventus deve redirecionar parte desse dinheiro para interceptar o zagueiro brasileiro Bremer, do Torino, que parecia muito próximo da Internazionale. Seria o quarto reforço da Velha Senhora, após Andrea Cambiaso, Ángel di María e Paul Pogba.

Além de Mazraoui e De Ligt, o Bayern de Munique também contratou Sadio Mané e Ryan Gravenberch, do Ajax. “Matthijs de Ligt era um dos nossos principais objetivos. Com contratações como essa, nossas grandes metas são atingíveis. A futura cara do nosso time está cada vez mais tomando forma e essa transferência é um importante alicerce do conceito geral que estamos colocando em vigor. De Ligt deve se tornar uma presença obrigatória no Bayern de Munique”, disse o presidente bávaro, Herbert Hainer.

De Ligt tem apenas 22 anos. Se tudo der certo, deve passar mais de dez como um dos líderes da defesa do Bayern de Munique, que havia tentado contratá-lo em 2019, mas perdeu a concorrência para a Juventus. Precisou de um pouco de paciência para ganhar uma nova chance e dessa vez não permitiu que ele escapasse.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo