Alemanha

O ‘mimimi’ de Tuchel irritou Matthäus, e a lenda do Bayern de Munique detonou o técnico

Lothar Matthäus detonou os argumentos de Tuchel ao mesmo tempo em que fez questão de enaltecer o trabalho de Xabi Alonso no Leverkusen

Disparado o maior campeão alemão, o Bayern de Munique venceu os últimos 12 títulos nacionais e construiu uma verdadeira dinastia no futebol local. No entanto, na atual temporada o Gigante da Baviera tem deixado um pouco a desejar e já não apresenta mais a mesma força de outrora. Insatisfeito com a situação do clube, Lothar Matthäus, ídolo dos Bávaros, tratou de colocar lenha na fogueira ao criticar abertamente o desempenho da equipe e o trabalho do técnico Thomas Tuchel à frente do plantel.

Campeão do mundo com a Seleção Alemã em 1990, o ex-meia comparou a situação do Bayern de Munique com o Leverkusen, atual líder da Bundesliga. Na opinião de Lothar Matthäus, as frequentes reclamações de Tuchel e companhia sobre lesões no plantel são exageradas, visto que todos os times sofrem do mesmo mal, inclusive o time de Xabi Alonso.

– O Bayern queixa-se de muitas ausências, mas todas as equipes estão lesionadas. O Leverkusen também sente falta de vários jogadores. Alguns estão na Copa da África e Boniface e Palacios estão lesionados, mas ninguém reclama. O único que faz isso é o Bayern de Munique. Xabi Alonso, em Leverkusen, não faz isso -, disse Matthäus.

Vale destacar que o Bayern atualmente possui 10 jogadores no departamento médico, incluindo nomes importantes, como Serge Gnabry, Kingsley Coman, Konrad Laimer e Joshua Kimmich. Para Matthäus, isso não importa. Segundo o ídolo, Tuchel não confia nos atletas considerados reservas e isso acaba minando seu trabalho.

– No Bayer Leverkusen vejo que o treinador confia nos outros jogadores que não são titulares. Ele até troca o goleiro. Xabi Alonso tem o time inteiro. É disso que se trata! (…) O Bayern ainda tem jogadores no seu plantel que, embora sejam suplentes, são normalmente jogadores internacionais.

Thomas Tuchel tem contrato com o Bayern de Munique até junho de 2025. Apesar do ainda longo compromisso à frente dos bávaros, o técnico de 50 anos parece já ter planos em mente para quando deixar o time alemão. Em evento com organizadas do clube, o treinador de 50 anos surpreendeu os presentes ao afirmar que espera voltar a trabalhar fora do país, citando a Espanha como possível destino.

– Me mudar para outro país novamente é algo que me interessaria bastante. A Espanha tem uma liga extraordinária – pontuou Tuchel.

A temporada do Bayern de Munique até aqui

Com 47 pontos conquistados após 19 rodadas, o Bayern de Munique, como citado, ocupa a segunda colocação da Bundesliga – dois pontos atrás do líder Leverkusen. São 15 vitórias, dois empates e duas derrotas para os Bávaros, que marcaram 56 gols e sofreram apenas 18 até o momento na competição. Em contrapartida, o time acabou eliminado de maneira precoce na Copa da Alemanha. O modesto FC Sarrebrück, da 3ª divisão do país, venceu por 2 a 1 e mexeu com os bastidores e com o brio do Gigante da Baviera.

Por fim, na fase de grupos da Champions League, o Bayern de Munique fez bonito. Nos seis jogos disputados, venceu cinco e empatou um. Os 16 pontos garantiram a equipe de Thomas Tuchel na liderança do Grupo A, que ainda continha Copenhague, Galatasaray e Manchester United. A adversária das oitavas de final será a Lazio.

Números de Tuchel à frente do Bayern

  • 40 jogos
  • 27 vitórias
  • 5 empates
  • 8 derrotas
  • 1 título (Bundesliga 2022/23)

Próximos jogos do Bayern de Munique

  • Bayern de Munique x Borussia Mönchengladbach – Bundesliga – 03/02
  • Bayer Leverkusen x Bayern de Munique – Bundesliga – 10/02
  • Lazio x Bayern de Munique – Champions League – 14/02
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo