Alemanha

Treino do Leipzig é encerrado por revide violento de Keita em Diego Demme

O RB Leipzig, vice-campeão da última temporada do Campeonato Alemão, está realizando sua pré-temporada na Áustria, mas o treinamento desta segunda-feira foi encerrado precocemente pelo treinador Ralph Hasenhüttl por causa de uma entrada violenta de Naby Keita no companheiro de meio-campo Diego Demme.

LEIA MAIS: Uefa autoriza RB Leipzig e Red Bull Salzburg, ambos da Red Bull, a jogarem a Champions League

As imagens mostram que a entrada de Keita foi um revide por uma lance anterior com Demme , mas o jogador de Guiné pegou pesado demais, e Hasenhüttl, preocupado, imediatamente encerrou as atividades.

Diego Demme não deve estar disponível para o amistoso desta terça-feira, contra o Konyaspor, da Turquia, mas está bem. O clube informou pelo Twitter que ele não sofreu danos ao joelho ou ao menisco. E, em seguida, foi publicado um vídeo de Keita cumprimentando o meia alemão, depois de provavelmente ter pedido desculpas.

O Liverpool teve duas propostas, de € 64 milhões e € 75 milhões, recusadas pelo Leipzig na tentativa de contar com Naby Keita que, até onde se sabe, quer permanecer no clube alemão. O milionário Dietrich Mateschitz, dono da empresa de energéticos e do Leipzig, afirmou categoricamente que não venderá nenhum titular. “Não vendemos nossos jogadores apenas para ganhar dinheiro”, afirmou ao Sportbild. “Recebemos uma proposta de € 75 milhões por Naby Keita. Nunca! Ele tem contrato e vai cumprilo. Vendê-lo não apenas seria uma prova de desconfiança para os torcedores, mas também a mensagem errada para nosso jogadores, como Timo Werner, que também está requisitado”.

Jürgen Klopp identificou Keita como seu principal alvo para o meio-campo e chegou a compará-lo com um carro: “Eles dizem: procure um carro de outra cor. Mas eu digo: obrigado, mas quero este carro. Você encontra o carro que sonhou sua vida inteira e diz: aqui está o dinheiro. Mas eles dizem: eu não quero vender o carro. Você diz: mas eu tenho dinheiro. Mas eles dizem: eu não quero vender”. O ex-treinador do Dortmund também deu uma cutucada no Leipzig, que recebe ajuda financeira da Red Bull. “O que disse o senhor Mateschitz? Sortudo ele, não? Não precisam vender jogadores. Quando eu estava no Dortmund, sempre precisávamos vender jogadores”, afirmou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo