Alemanha

TorwartFabrik

A Alemanha hoje é, junto com a Espanha, o país que mais tem revelado jogadores nos últimos anos, e essa afirmação é fácil de sustentar. Basta olhar para Mario Götze, André Schürrle, Mats Hummels e outros jovens que sequer foram cogitados para ir à Copa do Mundo e hoje estão entre os jogadores mais badalados da Bundesliga. O brilho deles, no entanto, às vezes ofusca o fato também visível de que os jovens goleiros alemães estão tomando conta da posição em várias equipes do país e brilham como em nenhum outro país do continente. A safra realmente parece ser das melhores.

Os números impressionam: dos 18 goleiros titulares de clubes da Bundesliga no momento, oito têm 23 anos ou menos. O número representa quase 50% do total, e todos eles comandam a meta de seus clubes com uma maturidade surpreendente, além de, é claro, mostrarem muito talento debaixo das traves, pré-requisito fundamental para que se vença na posição em um país onde sempre surgem bons goleiros.

Quem puxa a fila no momento é Marc André ter Stegen, do Borussia Mönchengladbach. Aos 19 anos, ele é titular desde o final da temporada passada e nesse ano foi eleito para a seleção da rodada pela revista “Kicker” nas duas primeiras partidas da Bundesliga. Talentoso, seguro e espetacular quando necessário, Stegen certamente tem potencial incomodar a soberania de Manuel Neuer na meta da seleção alemã. A questão, de fato, é saber por quanto tempo ele ficará no Borussia Park e qual será sua escolha no momento em que precisar se transferir. Essa decisão poderá definir o rumo de uma carreira que se desenha espetacularmente promissora no momento.

Outro que já teve destaque no início da temporada foi Ralf Fährmann, do Schalke 04, 23 anos. Substituto de Manuel Neuer, vendido ao Bayern Munique, Fährmann estreou em jogos oficiais na final da Supercopa Alemã, contra o Borussia Dortmund. Pegou tudo e mais um pouco no tempo normal, garantiu o empate sem gols e ainda foi o herói da decisão por pênaltis, defendendo duas cobranças. Início absolutamente espetacular, que empolgou a torcida e o técnico do clube, Ralf Rangnick. Resta saber se ele irá manter a regularidade durante toda a temporada, o que é fundamental para a posição.

Um nome que já está um pouco mais estabelecido é o de Ron-Robert Zieler, do Hannover 96. Aos 22 anos, Zieler encontrou nos Roten a chance que não teve no Manchester United, clube no qual atuou nas divisões de base depois de sair do Köln. Recentemente, renovou contrato com o Hannover e poderá ser uma opção mais em conta para grandes equipes europeias que precisam de goleiros bons e relativamente baratos. A não ser, é claro, que feche o gol na Liga Europa e se valorize bastante, o que não deixa de ser uma hipótese possível, dado o talento e a segurança debaixo das traves que ele tem demonstrado até aqui.

Outro que chama a atenção é Oliver Baumann, do Freiburg. Aos 21 anos, já é titular de sua equipe desde o início da temporada passada, quando aproveitou a lesão do francês Simon Pouplin para colocá-lo no banco de reservas. Convocado para todas as seleções alemãs de base desde a sub-18, já desperta a cobiça de diversos clubes grandes do país e chegou a ser especulado no Bayer Leverkusen após a lesão de Rene Adler. Assim como no caso de Zieler, porém, a transferência para um clube maior parece ser apenas questão de tempo. Pouco tempo.

Se o Leverkusen desistiu de contratar Baumann, apostou suas fichas no garoto Bernd Leno, que veio por empréstimo do Stuttgart para atuar enquanto o selecionável Adler está de molho. Cinco dias após a confirmação do empréstimo, entrou no time titular dos Aspirinas contra o Werder Bremen, substituindo Fabian Giefer, 21 anos, que sofreu perda de memória após uma concussão sofrida na estreia contra o Mainz 05, jogo no qual falhou e contribuiu para a derrota da equipe por 2 a 0.

Completam a lista os jovens Kevin Trapp, do Kaiserslautern, Thomas Kraft, hoje no Hertha Berlim, e Sven Ulreich, do Stuttgart. Todos prestigiados em seus clubes e com boa margem de evolução para os próximos anos. Resta saber se terão o caminho livre pela frente ou serão “importunados” por outros goleiros novos e talentosos que poderão surgir na esteira do bom trabalho de base feito pelos alemães. Uma resposta que só o tempo é capaz de dar.

Foi pouco, mas foi o suficiente

O Bayern Munique jogou bem, criou chances, mas esbarrou na própria falta de pontaria e venceu o Zürich apenas por 2 a 0 nesta quarta-feira, pelo play-off da Liga dos Campeões. O resultado, porém, deverá servir para classificar o clube para a fase de grupos da competição, pois, a não ser que haja algo extraordinário, o time suíço não tem muitas condições de emparelhar o confronto ou pelo menos ameaçar a vaga dos bávaros.

O principal “culpado” da vaga não estar completamente definida já nesse momento é, sem dúvida alguma, o troglodita-mor Mario Gómez, a quem já elogiei bastante por aqui. O artilheiro da última Bundesliga simplesmente deu um show na hora de perder gols incríveis, mostrando um repertório que deixaria qualquer um com inveja. Robben e Schweinsteiger, porém, salvaram a pele dele com dois gols importantes. Quem conhece Gómez, porém, sabe que há uma boa possibilidade dele desencantar mais cedo ou mais tarde, marcando gols tão inacreditáveis quanto os que costuma perder.

A principal novidade do jogo foi a entrada de Toni Kroos no time titular no lugar de Thomas Müller. Atitude justíssima de Jupp Heynckes, por sinal. O técnico dos bávaros apenas enxergou o óbvio, e o óbvio é que nesse momento Kroos vive grande fase enquanto Müller não tem jogado tão bem assim. De qualquer forma, feliz de quem pode escolher entre um deles e se dar ao luxo de deixar o outro no banco.

Bundesliga: Mainz e Hannover na ponta

As surpresas do ano passado começam aprontando novamente. Após duas rodadas, Mainz 05 e Hannover 96 foram as únicas equipes a vencer suas duas partidas na Bundesliga e mostram novamente que fizeram um bom trabalho na pré-temporada. A segunda jornada também ficou marcada por outros resultados importantes, como a vitória no último minuto do Bayern Munique sobre o Wolfsburg com um gol do agora selecionável Luiz Gustavo e a goleada do Schalke 04, que passou o trator no Köln sem dó nem piedade: venceu por 5 a 1, fazendo com que o técnico Stale Solbakken já balance no cargo após duas partidas.

O Borussia Dortmund encontrou sua tradicional pedra no sapato, o Hoffenheim, e perdeu novamente, mais uma vez por 1 a 0, com um golaço de falta de Sejad Salihovic. Os pretos-amarelos correram atrás, acertaram uma bola na trave, mas não conseguiram furar o bom bloqueio defensivo montado pelo Hoffe e somam apenas três pontos, assim como uma série de equipes.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo