AlemanhaBundesliga

Torcida do Stuttgart mostrou como se trata um novato que comete uma falha

Timo Baumgartl está apenas começando sua vida como profissional. Fez seu primeiro jogo na Bundesliga pelo Stuttgart nesta temporada, em novembro de 2014, e desde então tem sido titular da equipe que briga contra o rebaixamento. Na sexta-feira, o garoto, de 18 anos, falhou no lance que sepultou as chances de empate de seu time contra o Borussia Dortmund. Se em outros lugares a jogada poderia significar o início de um período de muitas críticas e pressão por parte dos torcedores, no Stuttgart, a torcida resolveu abraçar o jogador, literalmente.

VEJA TAMBÉM: A dedicação de Léo Moura em 10 anos de Flamengo merece um grande adeus

O Dortmund vencia por 2 a 1 quando Baumgartl falhou. O passe sem força para trás virou uma assistência para Marco Reus, que se livrou do goleiro e fez 3 a 1, aos 44 do segundo tempo. O Stuttgart chegou a diminuir para 3 a 2, aos 46, mas não havia tempo para evitar a derrota em casa e frear a reação dos aurinegros na competição. Visivelmente abatido pelo erro, o garoto foi consolado por dois torcedores, que o abraçaram e se esforçaram em dizer para o zagueiro que tudo estava bem, que sua falha não era o fim do mundo.

Presença constante na seleção sub-19 da Alemanha, Timo Baumgartl tem potencial para se tornar um jogador importante. É legal ver que a torcida do Stuttgart entende também o seu próprio papel no desenvolvimento de um prata da casa presente nos Roten desde 2011. Queimá-lo com críticas agora pode acabar desacelerando ou até mesmo bloqueando completamente seu crescimento. O abraço afetuoso, no entanto, mostra que em poucos lugares ele poderá dar seus passos com tanto apoio. Uma postura que se torna ainda mais elogiável pelo fato de o time estar na lanterna da competição.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo