Alemanha

Sobe e desce

Se tem gente que ainda reclama da falta de “finais” na fórmula de pontos corridos, no último domingo, o Energie Cottbus participou de uma decisão na qual não queria estar. A partida contra o Nürnberg, terceiro colocado da segunda divisão alemã definiu uma vaga na Bundesliga. E foi o Nürnberg que comemorou seu retorno a primeira divisão alemã.

Uma equipe desestruturada emocionalmente, sem condições de lutar pela permanência. Assim foram as duas apresentações do Energie Cottbus frente ao Nürnberg. Uma derrota por 3 a 0 em casa e outra por 2 a 0 fora decretaram a disputa da segunda divisão e a inexistência de clubes da antiga Alemanha Oriental na Bundesliga a partir da próxima edição. Com o rebaixamento, o clube passará por uma reformulação natural que inclui, primeiramente, a escolha de um substituto para o técnico Bojan Prasnikar.

Como toda a decisão, existe um lado vitorioso, que no caso foi um campeão que retorna depois de uma temporada. Dono de 9 títulos alemães, “O Clube” havia se classificado para a repescagem com três pontos a menos que o segundo colocado Mainz e contou com uma facilidade maior do que poderia se esperar. Os 3 a 0 no Stadion der Freundschaft, a atuação espetacular e dois gols do atacante Boakye deixaram a missão mais fácil.

Atuando em seu estádio, a equipe que teve o melhor aproveitamento em casa da 2. Bundesliga, garantiu a vitória e os gols de Eigler e Mintal, o técnico Michael Oenning, que substituiu Thomas von Heesen durante a temporada, comemorou pela sétima vez o acesso. A festa em Nuremberg nem tinha acabado quando o diretor do clube, Martin Bader já se preocupava em afirmar que seria um retorno difícil e que o esforço será para manter a base e contratar apenas reforços pontuais.

A preocupação principal é manter no elenco alguns jogadores emprestados que se destacaram durante a campanha, como Raphael Schäfer, do Stuttgart, Christian Eigler, do Arminia Bielefeld e Isaac Boakye, do Wolfsburg. Conseguir continuar com seus atletas e com a boa organização defensiva, destaque da equipe na Segundona, pode ser a primeira garantia de não passar muitos apuros na próxima temporada. Tentando agir rápido, o primeiro reforço já foi confirmado: o meio campista Thomas Broich, que desde 2006 atua pelo Colônia e chega sem custos, já que seu contrato não foi renovado.

No sobe e desce da primeira divisão, clubes tradicionais vão tentando sobreviver, manter sua historia e tradição. Lado a lado de enriquecidos e emergentes vizinhos.

A vez do Mainz

No ano passado, bateu na trave. Mas desta vez, o Mainz, assim como o Freiburg conseguiu o acesso direto a Bundesliga. Sinal de um trabalho estruturado feito no clube, que conseguiu superar a perda de alguns jogadores, e de seu ex-treinador Jurgen Klopp.

Para alcançar o objetivo, o recurso utilizado pelo Mainz foi garantir o maior número de pontos fora de casa. A equipe comandada por Jörn Andersen, que substituiu Klopp, foi a equipe visitante que mais venceu e somou 36 pontos em 17 partidas. Sete pontos a mais do que o vencedor da 2. Bundesliga, o Freiburg.

Ao menos um

Uma péssima temporada na Bundesliga, a recente derrota na final da Copa Uefa e a despedida de Diego, destaque do time nas últimas temporadas e de Frank Baumann, o capitão. Era este o cenário do Werder Bremen ao enfrentar o Bayer Leverkusen pelo titulo da Copa da Alemanha. Derrota seria sinal de um completo desastre.

Mas a vitória por por 1 a 0 em Berlim, deu ao clube seu sexto titulo do torneio e a vaga na primeira edição da Liga Europa. O gol de Mesut Özil também garantiu alento já que ele será o responsável por conduzir o meio- campo do time na próxima temporada. 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo