Alemanha

Sem encontrar fornecedores ecologicamente sustentáveis, St. Pauli decide produzir suas próprias camisas

O St. Pauli, clube da segunda divisão alemã conhecido por seu engajamento em causas que vão além do futebol, anunciou nesta quarta-feira (18) a decisão de criar sua própria marca de materiais esportivos. Sem conseguirem encontrar fornecedores ecologicamente sustentáveis, os alemães dão um passo importante em seu objetivo de ser cada vez mais “verde”.

[foo_related_posts]

A marca criada pelo St. Pauli se chama “DIIY” e tem como lema a frase: “Se quer algo bem feito, faça você mesmo”. O clube tem trabalhado neste projeto desde 2018 e, sem encontrar parceiros que atingissem suas demandas de sustentabilidade e qualidade, decidiu que este era o momento certo de trazê-la ao mundo.

Chefe de vendas do St. Pauli, Bernd von Geldern explicou, em nota oficial, que a origem do objetivo “verde” do clube vem de longa data: “Na assembleia geral de 2016, fomos incumbidos de produzir nossas mercadorias de maneira justa e sustentável. Queremos satisfazer esta aspiração no maior número de áreas possível. Com a nossa própria marca, DIIY, pretendemos mostrar que qualidade, sustentabilidade e condições justas de trabalho não precisam ser mutualmente exclusivas para a produção de materiais esportivos”.

“Portanto, estabelecemos um padrão deliberadamente alto, com padrões autoimpostos para a nova coleção da equipe. Estamos convencidos de que nossos torcedores têm a mesma aspiração e queremos levá-los conosco em nossa jornada”, completou Von Geldern.

Desde 2016, o St. Pauli vinha vestindo equipamentos produzidos pela Under Armour e assim seguirá até o fim desta temporada, quando chega ao fim o vínculo com a marca norte-americana. De 2020/21 em diante, o clube alemão espera escrever uma bela nova história e deixar um legado.

“Esta independência e a busca por novos caminhos sempre distinguiram o St. Pauli. Com a nossa própria coleção de equipamentos, estamos consequentemente seguindo nossa busca por um caminho de independência”, projetou o presidente do clube, Oke Göttlich.

Foto de Leo Escudeiro

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).
Botão Voltar ao topo