Alemanha

“Se Klinsmann me chamar, aceitarei na hora”, diz brasileiro Lincoln

O meia brasileiro Lincoln, destaque do Schalke 04, afirmou neste domingo, em entrevista publicada pelo diário Bild, que está pronto para aceitar um convite do técnico Jürgen Klinsmann para defender a seleção da Alemanha.

“É difícil de aceitar, mas tenho a consciência de que não jogarei pela Seleção Brasileira”, afirmou o ex-jogador do Atlético Mineiro. “Até um tempo atrás, isso seria impensável, mas mudei de opinião. Se o Klinsmann quiser me convocar, não pensaria duas vezes.”

Lincoln chegou à Alemanha em 2001, contratado pelo Kaiserslautern, onde jogou até 2004. Desde então, ele defende o Schalke 04. O meia, porém, não tem cidadania alemã, o que lhe facilitaria muito a vida. Ele, entretanto, já tem até traçado o objetivo: “O ideal seria eu casar com uma alemã”, diz.

De acordo com a reportagem do Bild, porém, Lincoln tem uma chance de conseguir isso sem o casamento de ocasião. Por estar na Alemanha há cinco anos e ter contrato com os Azuis Reais até 2008, suas chances de convencer o Ministério do Interior são maiores. Se quiser fazer isso a tempo de disputar a Copa do Mundo, Lincoln e a Federação Alemã de Futebol terão de dar entrada na papelada rapidamente, pois trata-se de um processo demorado.

Lincoln diz até já ter conversado com sua família a respeito de sua decisão: “Já expliquei para eles que é aqui onde vivo. Já estou na Alemanha há quase cinco anos e conheço bem o dia-a-dia por aqui. Já entendo a mentalidade do povo.”

Se eventualmente conseguir o que quer, o brasileiro terá de jogar lado a lado com Thomas Hitzlsperger, lateral-esquerdo reserva do Nationalelf, em quem deu uma cusparada na final da Copa da Alemanha no início do mês.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo