Alemanha

Relaxou? Sammer avalia que Bayern perdeu forças

O Bayern Munique nada de braçada nesta temporada. Líder da Bundesliga com 20 pontos de vantagem, bem como quadrifinalista da Liga dos Campeões e semifinalista da Copa da Alemanha. Uma situação que, de tão confortável, começa a causar preocupação dentro do clube.

Diretor esportivo dos bávaros, Matthias Sammer vê uma queda de rendimento da equipe em seus últimos jogos. Desde que eliminou o Borussia Dortmund na Copa da Alemanha, o time de Jupp Heynckes perdeu para o Arsenal na Liga dos Campeões, além de ter sofrido para superar Hoffenheim, Fortuna Düsseldorf e Bayer Leverkusen na Bundesliga. Para Sammer, o nível de concentração não foi o mesmo desde então, com a equipe atingindo cerca de 97% de seu potencial.

“É impossível jogar em alto nível durante uma temporada inteira. Nós perdemos dois ou três por cento de nosso máximo desde que ganhamos do Borussia Dortmund na Copa. Nós temos que melhorar em três aspectos: os líderes precisam dar um passo à frente; temos que agir disciplinadamente e de maneira bem organizada sem a bola novamente; e temos que jogar em um ritmo maior e com mais criatividade quando tivermos a posse”, declarou o dirigente, em entrevista ao jornal Bild.

“Ninguém pode falar sobre fadiga neste ponto da temporada. Todos precisam estar no melhor de suas formas por causa do sistema de rotação de Jupp Heynckes. A grande vantagem que temos na Bundesliga não nos ajudará nas outras competições. Temos tudo para nos distrair no restante da temporada”, completou Sammer.

O Bayern volta a campo neste sábado, quando recebe o Hamburg na Allianz Arena pela Bundesliga. As maiores expectativas, no entanto, se concentram no dia 2 de abril, quando a equipe faz o primeiro confronto com a Juventus pelas quartas de final da Liga dos Campeões.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo