AlemanhaBundesliga

Ribéry aproveitou a goleada do Bayern para mostrar que pode voltar a desequilibrar

As lesões mais recentes custaram meses importantes na carreira de Franck Ribéry. O meia perdeu a chance de disputar a Copa do Mundo de 2014 com a França, na qual poderia ajudar os Bleus a surpreender a Alemanha nas quartas de final. Algo a se esquecer. Afinal, o craque está completamente recuperado e começa a buscar algo bem mais valioso para a sequência de sua trajetória: o protagonismo no Bayern de Munique. Neste sábado, o camisa 7 disputou apenas a sua segunda partida completa na temporada. E foi fundamental na vitória por 4 a 0 sobre o Eintracht Frankfurt, que mantém os bávaros na liderança isolada da Bundesliga, com sete pontos de vantagem.

O adversário não era dos mais desafiadores, é verdade. Mesmo assim, a partida em Frankfurt serviu para Ribéry relembrar Pep Guardiola de suas virtudes e mostrar que está pronto para retomar o posto de titular na equipe. O francês abusou de sua velocidade e de sua visão de jogo para criar as jogadas dos dois primeiros gols, enquanto também participou do terceiro. Armou o show de Thomas Müller, que teve oportunismo o suficiente para anotar os três tentos, e contribuiu para o brilho de Götze. O melhor em campo, no entanto, foi mesmo Ribéry, substituído aos 30 do segundo tempo. No fim, coube a Robben ajudar Shaqiri a fechar a conta.

A boa atuação contra o Eintracht Frankfurt completa a semana redentora para Ribéry. O meia já tinha feito um bom jogo na quarta, quando marcou um dos gols na vitória por 2 a 0 sobre a Roma, permanecendo em campo durante os 90 minutos. Mostrou também que seu fôlego está inteiro para aguentar a sequência da temporada.

Por mais que dê uma dor de cabeça a mais para Guardiola na escalação do time, o retorno de Ribéry é fundamental para o Bayern. Em uma equipe que nem sempre consegue criar chances, apesar de sempre dominar a posse de bola, o camisa 7 se torna o ponto de desequilíbrio. Ao lado de Arjen Robben, ele é quem possui mais capacidade para avançar até a linha de fundo em jogadas individuais e abrir espaços nas retrancas adversárias. Não à toa, desta maneira que Ribéry se coroou como melhor jogador da equipe em 2012/13, o ano mais vitorioso da história dos bávaros.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo