Alemanha

Receita copiada

No final da temporada 2008/09, o Bayern de Munique não estava satisfeito e resolveu iniciar uma reformulação, chamando Louis van Gaal, então campeão holandês com o AZ Alkmaar, para comandar todo o processo. A receita deu certo e os bávaros já comemoram o título da Bundesliga, além de ainda sonharem com a tríplice coroa. E o Wolfsburg, campeão do ano passado, resolveu “copiar” o rival, contratando Steve McClaren, vencedor da Eredivisie com o Twente, para treinar a equipe em 2010/11 e tentar recolocar os lobos no topo da tabela.

O negócio, oficializado nesta terça-feira, torna McClaren o primeiro inglês na história a comandar uma equipe da Bundesliga. Mais do que isso, simboliza a recuperação completa do treinador, que ficou marcado ao não conseguir classificar a seleção inglesa para a Euro 2008. O tempo de contrato é de dois anos, e, como o clube já mantém uma base há algum tempo, não será necessária uma grande reformulação, pois o inglês não é tão birrento quando Louis van Gaal e consegue se adaptar mais facilmente aos grupos que comanda.

Porém, ao mesmo tempo em que se mostra mais flexível do que Van Gaal, McClaren tem um currículo muito mais modesto. Aos 49 anos, ele foi assistente técnico de Sir. Alex Ferguson no Manchester United e, posteriormente, teve uma boa passagem como técnico do Middlesborough por cinco anos, conquistando a Copa da Liga Inglesa em 2003/04 e terminando aquela temporada da Premier League em uma surpreendente sétima colocação, que o clube não atingia desde 1975.

Naquele momento, ele já era auxiliar-técnico de Sven Goran Eriksson na seleção inglesa e, depois da Copa do Mundo de 2006, com a saída do sueco, foi convidado a assumir o cargo. A efetivação de McClaren acalmou um pouco os torcedores mais nacionalistas que clamavam pela presença de um inglês no comando da seleção, mas o supracitado vexame nas Eliminatórias para a Euro 2008 causou sua demissão e, consequentemente, o ostracismo no país.

A volta por cima foi dada no Twente, que o contratou em maio de 2008, e o vice-campeonato em 2008/09 indicava que havia um bom trabalho sendo realizado, mas não recuperaria totalmente a imagem do treinador, que, para a temporada seguinte, perdeu os seus dois melhores jogadores – Eljero Elia e Marko Arnautovic –. Tudo indicava que as coisas piorariam, mas os substitutos, Bryan Ruiz e Miroslav Stoch, deram conta do recado e, junto com a base do ano passado, conquistaram o título nacional, inédito na história do clube.

No Wolfsburg, McClaren terá pela frente um grande desafio, e as metas precisam ser mais ambiciosas, pois o clube já conquistou a Bundesliga recentemente. O decepcionante oitavo lugar desta temporada, somado com as especulações sobre a saída de Edin Dzeko para o Milan, faz com que sejam necessárias algumas contratações que se encaixem rapidamente na equipe e ajudem a compor um elenco que já provou ser competente, mas não é numeroso.

A diretoria já se mexe e falou até em contratar o competente Alexander Bukharov, do Rubin Kazan, para o lugar de Dzeko. Há também a perspectiva pela contratação de um meia para dividir responsabilidades com Misimovic, que não se mostrou tão confiável nesse ano, ou, em uma eventual saída do camisa 10, assumir o posto com a personalidade necessária. Outra alternativa é contar com a recuperação de Karim Ziani, que teve um desempenho discreto em sua primeira temporada na Alemanha.

Bundesliga: Bayern campeão, Bayer amarelão

O título acima seria apropriado para várias ligas desde o início da década de 1990 e também cabe perfeitamente no momento. Afinal de contas, o Bayern de Munique confirmou o título da Bundesliga ao Bater o Hertha Berlim por 3 a 1 e o Bayer Leverkusen ficou, mais uma vez, a ver navios, jogando fora, nesse fim de campeonato, todas as chances de chegar à Liga dos Campeões, após liderar grande parte da temporada.

O terceiro lugar ficou com o Werder Bremen, que empatou com o Hamburgo em casa e chegou aos 61 pontos, dois a mais do que o Leverkusen. Borussia Dortmund e o impressionante Stuttgart completam a lista de classificados para a Liga Europa e celebram a excelente reação que tiveram durante o campeonato. As duas equipes frequentaram a zona de rebaixamento no início.

Na briga contra a degola, o Hannover 96 conseguiu uma linda vitória por 3 a 0 contra o Bochum, rebaixando o adversário e garantindo a 15ª posição, o que, considerando o suicídio de Robert Enke e os problemas subsequentes enfrentados pela equipe, é uma grande façanha. O Nürnberg enfrentará o Augsburg, terceiro colocado na 2. Bundesliga, no play-off que define a última vaga para a elite alemã em 2010/11.
 

St.Pauli: retorno sem preconceitos

Vice-campeão da 2.Bundesliga, o St.Pauli celebra o retorno à primeira divisão alemã após oito anos de ausência e traz ao futebol discussões políticas e sexuais que, em alguns momentos, são deixadas de lado e varridas para debaixo do tapete por aqueles que acompanham o esporte mais de perto.

O time que carrega o nome da famosa região boêmia de Hamburgo, colocou em seu estatuto ser antifascista, antirracista e antissexista. O presidente da equipe é Corny Littman, diretor de teatro e homossexual assumido. E um dos patrocinadores é o sexshop Orion, que, para comemorar o acesso, confeccionou 20 mil camisinhas com o escudo do clube.

É no mínimo interessante a presença de clubes como o St.Pauli em campeonatos fortes e que chamam a atenção da mídia mundial. O futebol, pela popularidade que possui, é um excelente cenário para um debate social que possa ajudar na supressão de preconceitos que soam cada vez mais ridículos na sociedade atual.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo