Alemanha

Raúl Madrid agora é Azul Real

Especulado diversas vezes nas últimas semanas, Raúl finalmente acertou com o Schalke 04 e se apresentou ao clube alemão no início desta semana para a disputa da Bundesliga. A transferência do atacante é, junto com o retorno de Michael Ballack ao Bayer Leverkusen, o negócio que mais repercutiu no país nessa inter-temporada e certamente trará aos azuis reais um pouco mais de visibilidade continental em 2010/11, na disputa da Liga dos Campeões. Além disso, a vinda do atacante pode ser também muito benéfica no aspecto esportivo.

Quase um patrimônio tombado em Madrid, Raúl passou 16 anos defendendo o clube merengue e ganhou tudo o que podia: seis Campeonatos Espanhóis, quatro Supercopas da Espanha, três Ligas dos Campeões, uma Supercopa da UEFA e dois Mundiais Interclubes. Além disso, é o maior artilheiro da história e o jogador que mais vezes defendeu o Real Madrid, com 329 gols em 533 partidas, e também faturou diversos prêmios individuais durante a carreira.

De uns anos para cá, porém, a imagem dele começou a ficar desgastada. Acusado por alguns jogadores estrangeiros de fazer intrigas e dispor de poderes excessivos nos vestiários do Santiago Bernabéu, ele perdeu também o lugar na seleção espanhola e não participou das conquistas da Euro 2008 e da Copa do Mundo de 2010. A atuação discreta na última temporada, quando Raúl perdeu a posição de titular no Real Madrid, certamente contribuiu para selar de vez o fim do ciclo dele no clube.

A mudança de ares parece ter sido a atitude mais sensata que Raúl poderia ter tomado, ainda mais se for levado em conta o fato dele ter se transferido para outro país, longe da atmosfera galáctica que o cercou durante toda a vida de jogador de futebol profissional. Além disso, há a supracitada disputa da Liga dos Campeões, competição em que ele também é o maior artilheiro da história, com 66 gols marcados, e o desafio de levar uma equipe carente de títulos a quebrar um jejum de 52 anos sem conquistar o campeonato nacional.

Para o Schalke, a contratação parece interessante tanto no aspecto técnico quanto em relação ao impacto publicitário. Afinal de contas, com o currículo citado acima, Raúl certamente será uma das atrações da Bundesliga e há uma expectativa muito grande em relação ao desempenho dele dentro de campo, o que certamente repercutirá fora das quatro linhas, com o aumento nas receitas de marketing e as atenções dos fãs de futebol do país voltadas para Gelsenkirchen.

Tecnicamente, a chegada de Raúl também pode acrescentar coisas boas ao time. Aos 33 anos, ele ainda pode desenvolver um bom futebol e chega num momento em que o clube acaba de perder Kevin Kuranyi, um dos principais artilheiros da Bundesliga em 2009/10, que assinou com o Dynamo Moscou. Embora não seja tão eficiente no jogo aéreo, o espanhol é mais técnico do que Kuranyi e poderá, finalmente, atuar como centroavante, sendo abastecido pelos rápidos Jefferson Farfán e Erik Jendrisek.

O principal ganho de Felix Magath com a chegada de Raúl, porém, é na experiência. Com um time repleto de jovens como Christoph Moritz, Joel Matip, Erik Jendrisek e Benedikt Höwedes, certamente será importante ter no elenco alguém que já conquistou a Liga dos Campeões para servir como referência e passar tranquilidade nos momentos mais difíceis das partidas.

Ainda assim, fica a sensação de que os azuis reais contrataram pouco nessa inter-temporada e, assim como em 2009/10, sofrerão com a falta de peças de reposição qualificadas no elenco. Ainda são necessários alguns reforços de peso para que o Schalke possa aspirar conquistas maiores em nível continental ou mesmo enfrentar em condições de igualdade o Bayern de Munique na Bundesliga.

Khedira no Real Madrid

Depois de algumas semanas de indefinição, o volante Sami Khedira finalmente acertou sua ida do Stuttgart para o Real Madrid, por cerca de € 15 milhões. O valor é considerado modesto para os padrões europeus, mas Khedira tinha apenas mais um ano de contrato com o clube alemão, que o vendeu para não perdê-lo de graça, assim como fez o São Paulo com Kaká, em 2003.

Tecnicamente, ele poderá compor o meio-campo merengue com o campeão mundial Xavi Alonso e acrescentar muito dinamismo ofensivo ao time de José Mourinho. A disputa pela posição será, em princípio, com Fernando Gago, e, a julgar pelo ótimo desempenho de Khedira na Copa do Mundo, ele larga em vantagem, mas a titularidade terá de ser garantida dentro das quatro linhas.

Se mantiver o nível exibido na África do Sul, porém, ele terá a chance de se firmar como um dos melhores volantes do futebol mundial na atualidade. Nada mau para quem, antes da sequência de lesões que castigou a seleção alemã, era apenas a terceira opção de Joachin Löw para a posição e tinha poucas chances de figurar entre os 23 no elenco. Khedira usou apenas o talento para se aproveitar dos acasos que o beneficiaram e garantir um bom tempo de vida no Nationalelf.

Além de Khedira, especula-se que o Real Madrid tenha feito uma proposta de € 10 milhões pelo zagueiro brasileiro Pedro Geromel, que se destacou pelo Colônia na temporada 2009/10. Geromel, de 25 anos, também já foi sondado por grandes clubes alemães como Werder Bremen e Bayern de Munique e, se começar esse campeonato como terminou o passado, certamente mudará de clube em janeiro.

Eleições na DFB: Zwanziger candidato à reeleição

O presidente da DFB, Theo Zwanziger, anunciou nesta sexta-feira que tentará a reeleição no pleito que ocorrerá nos dias 21 e 22 de outubro. Ele está no cargo desde 2007 e defende a continuidade do trabalho que vem sendo realizado com as equipes nacionais. “A conduta dos atuais treinadores das seleções justifica minha confiança em Joachin Löw e mostra que devemos seguir esse caminho”, afirmou.

Zwanziger, de 65 anos, também aponta para a responsabilidade social da entidade. “O alto nível de identificação das pessoas com o futebol faz com que a DFB tenha uma responsabilidade social muito grande. Questões como integração social, igualdade de gêneros e proteção ao meio ambiente estão pautadas no dia-a-dia da instituição”, afirmou o presidente, um dos principais responsáveis pelo processo de “abertura” da seleção alemã.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo