Alemanha

Mais de 100 policiais são feridos em confronto com torcedores na Alemanha

Clássico entre BFC Dynamo e Energie Cottbus terminou com 155 policiais feridos, além de dois torcedores locais

Uma confusão generalizada marcou o duelo entre o Berlin Dynamo (também chamado de BFC) e Energie Cottbus no último sábado (4), pela quarta divisão da Alemanha, considerada semi-profissional. Cerca de 155 policiais ficaram feridos e dois torcedores do clube da capital alemã foram mordidos por cachorros das forças de segurança.

Dos 155, 116 oficiais sofreram ferimentos devido ao uso do próprio gás lacrimogêneo da polícia, enquanto 28 foram agredidos e 11 foram atingidos por fogos de artifício disparados por torcedores. As autoridades também informaram que 74 pessoas foram presas, além de apresentadas 62 queixas-crime.

– 155 policiais feridos são o resultado terrível de tumultos massivos neste jogo da quarta divisão. Essa violência está destruindo o esporte. Espero que os serviços de emergência para feridos melhorem rapidamente. – afirmou a ministra do Interior da Alemanha, Nancy Faeser, no X, o antigo Twitter.

– Condeno-o absolutamente. Os clubes têm que nos dizer agora o que quer fazer com suas torcidas. Este é o dinheiro dos contribuintes que tivemos de gastar, com 1.000 policiais para segurança. – reiterou a senadora de esportes de Berlim, Iris Spranger.

O duelo entre Dynamo e Cottbus já foi considerado um jogo de “alto risco” de violência e confrontos porque as torcidas dos clubes são rivais históricas e já se envolveram em confusões anteriormente.

Isso explica as tretas durante e depois do jogo do último final de semana. No primeiro tempo, a torcida da casa queimou itens do Energie Cottbus, o que incomodou os rivais, que tentaram invadir o setor adversário. A polícia interviu e o jogo ficou paralisado por quase 20 minutos enquanto os jogadores esperavam no vestiário.

Os problemas seguiram no pós-partida, dentro e fora do estádio, quando ambos os lados atiravam garrafas e outros objetos. A polícia utilizou gás lacrimogênio e canhões de água para acalmar e evitar que ocorresse o confronto entre as torcidas.

Dentro de campo, quem saiu vencedor foi o visitante, por 2 a 0. A equipe de Brandemburgo lidera a quarta divisão com 67 pontos, enquanto o Dynamo é o quatro com 57.

O Energie Cottbus é um clube com uma bonita história e passou seis anos na Bundesliga nos anos 2000 antes de sofrer sucessivos rebaixamentos. Dentre os jogadores que passaram pelo time estão Gregg Berhalter, hoje técnico da seleção dos Estados Unidos, Steffen Baumgart, comandante do Hamburgo, e Zsolt Löw, auxiliar de Thomas Tuchel no Bayern de Munique.

Já o BFC Dynamo é uma histórica equipe da Alemanha Oriental. Entre 1979 e 1988, eles emplacaram 10 títulos consecutivos do campeonato DDR, a “Bundesliga” do lado socialista, disputada até 1991.

Técnico do Cottbus critica falta de segurança; Dynamo nega

Após a confusão generalizada, o técnico do Cottubus, Claus-Dieter Wollitz, criticou a segurança do estádio em entrevista coletiva. O comandante alegou que teve medo de sofrer pedradas e disse que se soubesse que teria sido assim nem teria levado o time a campo.

– Estou acostumado a ser insultado, especialmente aqui. Mas o fato de você ter medo de que pedras sejam atiradas em você durante o jogo, de que você seja ameaçado, é inimaginável em 2024. Não é mais agressão, é muito além disso. Se tivesse jogado aqui dez dias antes do final, nunca teria vindo porque a minha vida e a minha responsabilidade para com a minha família, os meus jogadores e os meus amigos são mais importantes para mim, porque quando você é ameaçado assim, você não sabe até onde essas pessoas vão. – disparou Wollitz.

Prontamente, o BFC Dynamo tratou de contradizer o técnico rival e garantiu que ofereceu proteção ao banco de reservas antes e durante a partida. O clube atacou pessoalmente Wollit, ao afirmar que o comandante do Energies é “excessivamente emocional e provocativo”.

– A alegação de que foram atiradas pedras contra o adversário durante o jogo não tem qualquer fundamento. Tanto durante a fase de aquecimento como durante o jogo, o banco de reservas dos visitantes foi adicionalmente protegido por dois comissários. – afirmou o clube, emendando:

– O Sr. Wollitz é conhecido por seu comportamento às vezes excessivamente emocional e provocativo à margem dos árbitros e representantes de outros clubes. Por que ele regularmente desacredita o BFC Dynamo e seus torcedores, agora e no passado? Ele criticou o conceito de segurança e a associação na preparação para o jogo e insultou os agentes da lei e os funcionários do BFC Dynamo, o que nos irrita muito.

Sinal de alerta para Eurocopa?

As autoridades sabiam dos problemas anteriores do duelo e, mesmo assim, não foi capaz de deter uma confusão generalizada na capital da Alemanha, o que levanta questões da preparação para segurança em eventos esportivos.

Entre junho e julho, o país recebe a Eurocopa 2024, principal competição entre seleções no velho continente, e tem buscado se preparar para os milhares de fãs que estarão em solo alemão. Recentemente, a polícia efetuou um treinamento com 200 “hooligans” (na verdade, eram policiais efetuando esse papel) para simular como conter tumultos.

– Como polícia temos de estar preparados porque existe o risco potencial de hooligans ou pessoas violentas [visitarem a Alemanha durante a Euro]. Hoje aproveitamos a oportunidade para treinar para essas circunstâncias, como detê-los, como nos comunicar com eles e também como os forçar se causarem algum problema – afirmou o porta-voz da polícia da Turíngia, Karsten Täschner, à Associated Press.

A competição inicia em 14 de junho, com a partida entre Alemanha e Escócia na Allianz Arena, em Munique. A decisão é exatamente um mês depois, 14/07, no Estádio Olímpico de Berlim.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo