AlemanhaBundesliga

Para ser mais competitivo e aumentar receitas, Hertha Berlim terá novo estádio em 2025

“Uma experiência de futebol mais intensa”. São palavras que o Hertha Berlim usa para descrever o objetivo ao mudar do Olympiastadion, o estádio Olímpico de Berlim, para uma nova casa a partir de 2025. As receitas vindas do estádio são o grande objetivo da mudança. Os planos foram anunciados pelo clube nesta quinta-feira, dia 30, e diferente do atual estádio, ele será levantado com dinheiro privado – ao menos é o que diz o clube berlinense.

LEIA TAMBÉM: Dortmund faz excelente negócio e anuncia a chegada de Dahoud na próxima temporada

O Hertha estudou mais de 50 locais diferentes na cidade de Berlim e decidiu construir o novo estádio em um local bem próxima do atual. O estádio Olímpico de Berlim foi construído originalmente para os Jogos Olímpicos de 1936, reformado em 1974 e entre 2000 e 2004, para a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha. Na sua última reforma, o custo foi de € 297 milhões.

O Olympiastadion é a casa do Hertha Berlim desde 1963, quando começou a Bundesliga. Antes disso, mandava seus jogos no Stadion AM Desundbrunnen, conhecidocomo Plumpe. Foi construído em 1924 e tinha capacidade para 35.239 pessoas. Depois que o Hertha passou a jogar no Olympiastadion, acabou fechado. Em 1974, foi vendido pelo clube.

O problema para o Hertha com o atual estádio é que é um dos clubes com menor taxa de ocupação da Bundesliga. O Olympiastadion é grande, com 74.649 lugares, e só 68% dos lugares é preenchido, em média, em partidas da Bundesliga – que tem uma média de 92% de ocupação na liga. A média de público do Hertha na Bundesliga na atual temporada é de 50.687 pessoas.

Com isso, a ideia de um novo estádio que fosse capaz de gerar mais receitas e, ao mesmo tempo, ser mais adequado em termos de tamanho, ganhou força nos últimos anos. Como tem contrato com o Olympiastadion até 2025, o clube se planeja para se tornar independente depois disso.

“Para dias de jogo da Bundesliga, que representam 95% da nossa arrecadação em operações de jogos, o Olympiastadion não é mais adequado e nem orientado para o futuro”, disse o presidente do Hertha, Werner Gegenbauer.

Novo estádio do Hertha Berlim
Novo estádio do Hertha Berlim

“O Hertha foi forçado a construir um novo estádio por razões econômicas, com uma porcentagem dos assentos usados, maior rentabilidade e mais atratividade e possibilidades de marketing: este é o único caminho para continuar econômica viável e finalmente, competitivo”, explicou Ingo Schiller, diretor administrativo do clube, em comunicado.

“O Hertha oferecerá uma experiência muito mais intensa de estádio de 2025 em diante, como todos os outros clubes da Bundesliga, e talvez mais emocionante. Os torcedores ficarão mais perto do campo, é íngreme e o som é alto”, analisou o diretor esportivo Michael Preetz.

O projeto do estádio no Parque Olímpico, bem ao lado do atual Olympiastadion, ainda precisa ser aprovado pelas autoridades da cidade. Um segundo local é usado como plano B, próximo do Parque de Brandenburgo, no distrito de Ludwigsfelde, a nove quilômetros do limite da cidade e a 18 minutos de trem do centro de Berlim. Há, porém, uma preocupação que a decisão não seja bem aceita por torcedores do Hertha, que se orgulham em ser da cidade – e neste caso estaria em um distrito vizinho.

Seja como for, o Hertha sabe que precisa de um estádio que seja um gerador de receitas. Olhando para outros clubes do país, se vê que o estádio precisa ser uma fonte de receitas para que os clubes se mantenham competitivos, tanto a nível nacional quanto internacional. Os exemplos de fora também mostram que esse pode ser um impulso importante, como a Juventus mostra. Considerando o potencial do Hertha Berlim, em uma capital de um país rico como está, é algo que o clube precisa considerar.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo