AlemanhaBundesliga

Contra violência da torcida do Dortmund, Federação faz ameaça dura: fechar a Muralha Amarela

Independentemente da campanha do Borussia Dortmund em algum determinado momento, sempre vale a pena acompanhar os aurinegros. Tudo por causa da fantástica festa que sua torcida costuma fazer na Südtribune do Signal Iduna Park, setor conhecido como a “Muralha Amarela”. O local, onde ficam os ultras da equipe, é modelo de festividade para clubes de todo o mundo, mas isso não impede que atitudes lamentáveis partam dali também. Por confusões no passado, o icônico setor pode ser totalmente fechado.

O aviso foi feito pela Federação Alemã de Futebol (DFB), de olho no clássico entre Dortmund e Schalke 04. No primeiro turno, pela Bundesliga, na Veltins Arena, torcedores do Borussia romperam os vidros de separação do estádio e saíram de seus lugares para atacar torcedores rivais com sinalizadores. Na ocasião, e também por problemas no jogo em casa contra o Bayern de Munique e fora de casa contra o Hamburg, o clube foi multado em € 30 mil e, agora, recebeu o aviso.

A entidade avisou que a torcida aurinegra passará por um período de provação de sete meses, dentro do qual qualquer incidente violento em partidas será sancionado com fechamento parcial ou até total da Südtribune. Mas fique calmo que seria, pelo menos por enquanto, por apenas um jogo.

Seria uma grande pena ver a Muralha Amarela fechada mesmo que só por um jogo. Aquele setor, com capacidade para quase 25 mil torcedores, é a alma e o coração do estádio do Borussia. A casa dos aurinegros pulsa a partir dali. Ainda assim, mais lamentável seria ver incidentes que ameaçassem a segurança de quem apenas vai ao estádio para torcer por seu time. Um campeonato tão bem organizado como a Bundesliga merece espetáculo também nas arquibancadas.

Vídeo da confusão na Veltins Arena, enviado pelo leitor Leonardo Canone:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo