Alemanha

Obrigação cumprida

Terminadas as duas primeiras partidas da seleção alemã nas Eliminatórias para a Euro 2012, pode-se dizer com tranquilidade que os comandados de Joachin Löw cumpriram suas obrigações. A goleada por 6 a 1 sobre o Azerbaijão, nesta terça-feira, e principalmente, a vitória por 1 a 0 fora de casa contra a Bélgica, na última semana indicam que o time está no caminho certo, pois somar pontos e se firmar na liderança da chave parece ser prioridade nesse momento, para que não haja sobressaltos no futuro.

Embora o placar magro sugira o contrário, o triunfo contra os belgas não pareceu tão difícil assim. Durante o jogo inteiro, mesmo enquanto os diabos vermelhos assustavam com bons chutes de fora da área no primeiro tempo, ficava a sensação de que os alemães poderiam decidir a partida a qualquer momento, como de fato o fizeram. O gol marcado por Klose, aos cinco minutos da segunda etapa, garantiu a superioridade no placar e livrou uma vantagem importante sobre um dos possíveis adversários diretos na luta pela vaga na Eurocopa.

Contra o Azerbaijão, porém, as coisas foram bem mais tranquilas: três gols em cada tempo e vitória por 6 a 1, sem suar muito a camisa. Klose, sempre ele, foi o artilheiro da partida com dois gols. Westermann, Podolski, Badstuber e Sadygov, contra, completaram o placar, que poderia ser muito mais amplo se os alemães não tivessem diminuído o ritmo. A surra foi maior do que nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, quando as duas seleções também estavam no mesmo grupo e a Alemanha, em casa, venceu por 4 a 0.

O time que atuou nas duas partidas foi basicamente o mesmo da Copa do Mundo. A única novidade foi o lateral direito Sascha Riether, do Wolfsburg, que entrou como titular contra o Azerbaijão, com Lahm sendo deslocado para o lado esquerdo. Heiko Westermann, cortado do Mundial por lesão, retornou e, com a lesão de Mertesacker, formou dupla de zaga com Badstuber também na segunda partida, quando ambos marcaram gols.

No mais, as posições parecem já ter dono, e só a volta de Michael Ballack ou o surgimento de alguém que atue em forma exuberante por um bom tempo poderão mudar esse cenário. Uma hipótese que não pode ser descartada, por exemplo, é a luta pela camisa 1 entre Manuel Neuer, titular na África do Sul, e Rene Adler, que seria o dono do posto no Mundial. O veterano Hans-Jörg Butt corre por fora, assim como o promissor Tobias Sippel, que faz um início de Bundesliga espetacular pelo Kaiserslautern.

Na defesa, ainda existe a procura por um lateral esquerdo confiável. Badstuber, Boateng e Jansen, que foram utilizados na Copa do Mundo, não conseguiram tomar conta da posição, que segue sem dono. Lahm, deslocado, ainda parece ser a melhor alternativa, mas isso obviamente transferiria a lacuna para o lado direito. Resta saber se Riether, Andreas Beck, ou Tim Hoogland seriam capazes de atuar pela seleção da mesma maneira que o fazem em seus clubes.

No meio-campo, Schweinsteiger é dono absoluto de uma das posições. Khedira, dentro de campo, e Ballack, no grito, disputam a outra vaga, e tudo indica que o segundo voltará ao time titular nas próximas convocações. O que, de fato, seria uma grande injustiça com o volante do Real Madrid, que já mostrou capacidade para se manter no posto e, atualmente, parece muito mais ágil e dinâmico do que o concorrente, ajudando mais na marcação e aparecendo com eficiência no ataque.

Há também uma campanha de parte da imprensa alemã para que Toni Kroos substitua Lukas Podolski na equipe titular, motivada por declarações do primeiro, que busca uma vaga no onze inicial. Com uma eventual mudança, o jeito de jogar do time também se alteraria, pois Kroos é um grande preparador de jogadas, enquanto Podolski se destaca por ser um bom finalizador na seleção nacional. Özil e Thomas Müller seguem, por enquanto, indiscutíveis, e no ataque Klose continua mostrando a eficiência de sempre.

Bundesliga

Após a pausa para os jogos das seleções, o Campeonato Alemão recomeça nesta sexta-feira, com a partida entre Hoffenheim e Schalke 04, às 15h30 (horário de Brasília), na Rhein-Neckar-Arena. Os dois clubes vivem situações opostas na competição: enquanto o Hoffe venceu suas duas primeiras partidas – 4 a 1 no Werder Bremen e 1 a 0 no St. Pauli -, o Schalke perdeu por 2 a 1 seus dois primeiros compromissos para, respectivamente, Hamburgo e Hannover 96.

A partida marca a estreia de Klaas-Jan Huntellar, atual artilheiro das Eliminatórias para a Euro 2012, no Schalke. Recém-contratado junto ao Milan, ele chega para ser o centroavante que faltava aos azuis reais desde a saída de Kevin Kuranyi e conta com total confiança de Felix Magath. Com a entrada dele, quem deverá ser sacado da equipe em breve é o brasileiro Edu. O espanhol José Manuel Jurado e o francês Nicolas Plestan, também trazidos no fim da janela de transferências, provavelmente ficarão no banco de reservas.

Outro jogo interessante na tabela acontece neste sábado, entre Bayern de Munique e Werder Bremen, às 13h30, horário de Brasília, na Allianz Arena. Para os bávaros, e a chance de se recuperar da surpreendente derrota sofrida para o Kaiserslautern por 2 a 0, enquanto os Verdes vêm de vitória sobre o Colônia por 4 a 2. No Bayern, o principal desfalque é Arjen Robben, machucado, enquanto o Werder não contará com sua dupla de zaga titular formada por Naldo e Mertesacker.

O Borussia Dortmund, que derrotou o Stuttgart na última rodada, recebe o Wolfsbur no Signal Iduna Park, e confia na boa fase de jogadores como Shinji Kagawa, Mario Götze e Lucas Barrios para vencer. Já os lobos apostam no entrosamento da dupla formada por Diego e Dzeko, além de contar com uma atuação um pouco mais confiável de sua defesa, que permitiu a virada do Mainz 05 na rodada passada, quando o clube vencia por 3 a 0.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo