Alemanha

O novo Wunderkind alemão

Quando se especulava sobre quem poderia ser o protagonista do Borussia Dortmund no duelo pela liderança da Bundesliga contra o Mainz 05, as apostas eram diversas, afinal o time inteiro faz um bom campeonato. Poderia ser Nuri Sahin, volante turco que mostra uma consistência incrível nesse início de torneio, ou Shinji Kagawa, japonês que se adaptou rapidamente ao futebol alemão. Lucas Barrios, artilheiro do time, era a aposta mais óbvia, enquanto Kevin Grosskreutz, chamado recentemente para a seleção alemã principal, corria por fora. Mas quem decidiu foi o Wunderkind Mario Götze.

Götze, de apenas 18 anos, simplesmente acabou com o jogo. Foi o autor do primeiro gol da vitória por 2 a 0, aproveitando um vacilo da defesa do Mainz, e fez toda a jogada do segundo, driblando dois adversários e dando um belíssimo passe para Lucas Barrios, que driblou o goleiro e tocou para a meta vazia. Além disso, puxou bons contra ataques e criou outros lances de perigo agindo como o comandante de um meio-campo que, como já foi dito, tem vários bons nomes.

Quem o acompanha há mais tempo, porém, sabe que essa exibição foi apenas a confirmação do talento de Götze, que é tido por muitos como um dos melhores jogadores europeus de sua geração, disputando com Jack Wilshere, também nascido em 1992. Ambos possuem semelhança no estilo de jogo, pois não são muito altos – o inglês mede 1.72m e o alemão, 1.71m -, mas compensam com uma qualidade técnica acima da média e são muito rápidos. Wilshere, porém, já está num estágio mais avançado entre os profissionais.

Götze, no entanto, tem um retrospecto excelente na base. Capitão da seleção alemã campeã europeia sub-17 em 2009, ele disputou o Mundial da categoria no mesmo ano, no qual os germânicos foram eliminados pela campeã Suíça nas oitavas de final. Ainda assim, o meia ganhou o prêmio máximo da categoria no país, a medalha de ouro Fritzwalter, e repetiu a dose no sub-18 em 2010, mostrando mais uma vez que é a principal promessa da base alemã no momento, uma base que recentemente revelou Özil, Thomas Müller, Toni Kroos e Khedira, entre outros.

A estreia na Bundesliga veio logo depois do Mundial Sub-17, em novembro de 2009, curiosamente em um jogo contra o Mainz 05, no qual ele entrou aos 43 minutos do segundo tempo. Götze ainda entraria em mais quatro partidas da temporada 2009/10, todas no final do jogo, sem muito destaque. No clube, porém, todos já pareciam saber que isso iria mudar em 2010/11.

A pré-temporada foi um indício. O meia teve uma belíssima atuação num amistoso entre Borussia Dortmund e Manchester City, vencido pelos alemães por 3 a 1. O primeiro gol na Bundesliga, veio na vitória, também por 3 a 1, contra o Stuttgart na segunda rodada. Desde então,ele já soma dois gols e quatro assistências, contando com o duelo deste domingo e começa a credenciar ao posto de titular da equipe, que ainda disputa com o polonês Jakub B?aszczykowski.

Muitos acreditam que essa disputa seja apenas questão de tempo. Na Alemanha, os elogios ao meia são cada vez mais frequentes. O diretor técnico da Federação Alemã, Matthias Sammer, classificou Götze como “um dos maiores talentos que nós já tivemos”, para depois dizer que trata-se de “um jogador excepcional, com boa velocidade, extremamente criativo, e com habilidades técnicas acima da média”.

Na medida em que o amadurecimento chegar, Götze provavelmente se firmará não só no time, como poderá chegar à seleção principal em breve. E a ascensão dele, além de comprovar a excelente fase vivida pela base alemã, poderá transformá-lo numa sombra incômoda para os ainda jovens, mas já consolidados Özil e Thomas Müller, que não poderão, de maneira nenhuma, se acomodar em seus postos.

Liga dos Campeões: Só o Bayern Munique salva

Mesmo esfacelado por vários problemas de contusão, o Bayern Munique foi novamente o único clube alemão a vencer na Liga dos Campeões. O clube aplicou 4 a 0 no Cluj e se consolidou como líder do Grupo E, com 12 pontos em quatro partidas. Com o resultado, os bávaros mantém os 100% de aproveitamento na competição e já estão classificados para as oitavas de final, podendo perder até por 1 a 0 para a Roma para garantir o primeiro lugar da chave.

O destaque da partida foi novamente Mario Gómez, tema desta coluna há duas semanas, que novamente marcou três gols e, com isso, chegou a sete nas últimas quatro partidas disputadas pelo clube. Quem parece sinalizar uma recuperação é Bastian Schweinsteiger, que teve um começo de temporada tímido, mas, com a série de lesões pela qual passou o clube, voltou a jogar como armador, fez um bom jogo contra o Freiburg pela Bundesliga e desequilibrou com duas assistências nesta quarta-feira. Ssu substituto, Thomas Müller, completou o placar.

Quem parece ter se complicado de vez foi o Werder Bremen, que perdeu em casa por 2 a 0 para o Twente. Os Verdes estão na última colocação do Grupo A, com dois pontos, e precisam vencer, nas próximas rodadas, Internazionale e Tottenham, que lideram a chave com sete, além de torcer para uma mirabolante combinação de resultados. A derrota completa o inferno astral do clube, que foi surpreendido em casa pelo Nürnberg pela Bundesliga no último sábado.

O Schalke 04, por sua vez, poderia estar melhor, pois empatou sem gols com o Hapoel Tel Aviv e garantiu aos israelenses o primeiro ponto na competição. Os azuis reais, porém, estão com sete, um a mais do que o Benfica e dois a menos que o Lyon, na segunda posição do Grupo B. Os confrontos diretos contra portugueses e franceses definirão quem fica com a vaga.

Bundesliga: outros personagens do fim de semana

Além de Götze, que foi decisivo no ataque, o Borussia Dortmund teve outro herói para reverenciar neste domingo. Trata-se do goleiro Roman Weidenfeller, que defendeu um pênalti cobrado por Eugen Polanski quando o jogo ainda estava apenas 1 a 0 para o Dortmund. Seguro e competente, Weidenfeller é titular do clube desde a temporada 2003/04 e é, em alguns momentos, subestimado pelos próprios torcedores aurinegros, embora seja decisivo em alguns momentos.

Fora do duelo pela liderança, outros jogadores também se destacaram na rodada, como, por exemplo, Theofanis Gekas, autor dos dois gols da vitória por 2 a 0 do Eintracht Frankfurt sobre o St. Pauli. O atacante grego chegou à artilharia da competição com nove tentos marcados em dez jogos até aqui. Quem também brilhou foi o esloveno Milivoje Novakovic, autor dos três gols do Köln na vitória por 3 a 2 contra o Hamburg, que tirou a equipe da lanterna do campeonato.

Outro grande personagem do fim de semana é Claudio Pizarro, que ao marcar pelo Werder Bremen na derrota contra o Nürnberg, chegou a 135 gols em Bundesligas e tornou-se o maior artilheiro estrangeiro da história da competição. Ele superou o brasileiro Élber, que atuou por Stuttgart e Bayern Munique.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo