Alemanha

“O futebol deve ser grato que Guardiola existe”, afirma ex-jogador alemão

Ramazan Yildirim jogou na Alemanha em toda carreira, se tornou técnico e diretor de futebol e considera Guardiola um técnico inovador e que foi bom para o futebol

Pep Guardiola é um dos grandes técnicos que temos atualmente e já tem um lugar garantido na história e seu legado na Alemanha deixou muita gente impressionada. É o caso de Ramazan Yildirim, ex-jogador, que atualmente é diretor de futebol do Admira Wacker, da primeira divisão da Áustria. Para ele, o treinador catalão inova em campo e traz benefícios ao futebol.

Ramazan Yildrim tem 46 anos e foi lateral esquerdo. É alemão de nascimento, mas tem ascendência turca. Jogou por diversos clubes pequenos no país, com o mais importante deles sendo o Eintracht Braunschweing. Tornou-se técnico no próprio Braunschweig, passou pelo Rot-Weiss Essen II, Lübeck e Sportfreunde Lotte. Ganhou mais notoriedade como assistente técnico do Fenerbahçe e depois como olheiro e posteriormente diretor de futebol no Greuther Fürth. Desde janeiro de 2021 atua como diretor técnico do Admira Wacker na Áustria.

Turquia e Alemanha possuem uma relação intensa, embora nem sempre amigável, com muitos imigrantes turcos e seus descendentes vivendo em território alemão. Ele foi perguntado sobre o trabalho na Turquia e se o futebol turco olha mais para Espanha ou Alemanha como modelo.

“A disciplina e organização alemã são valorizadas e estão sendo feitos esforços para implementá-los. No geral, os turcos têm uma grande afinidade com a Inglaterra. Os melhores técnicos e melhores jogadores fazem a Premier League tão interessante. Foi também ótimo para a Alemanha que Guardiola tenha trabalhado lá”, afirmou em entrevista à Kicker.

“Antes, Júrgen Klopp moldou o estilo com uma pressão agressiva e rápida troca de posições. Guardiola implantou um estilo diferente de jogar com posse de bola e poucos erros. O futebol tem que ser grato que Guardiola existe. Ele é o único que é tão inovador com seu conteúdo diretamente em campo, como por exemplo com os laterais posicionados por dentro. Guardiola é extremamente criativo e frutífero para o futebol”, afirmou.

VEJA MAIS: “Pep Guardiola – A Evolução” relata transformação do técnico no seu trabalho no Bayern

Diferenças de mentalidade no Bayern e no Dortmund

Há um debate muito grande na Alemanha sobre a questão de mentalidade, já que por vezes o time parece ruir em situações que precisam manter o desempenho para bater o Bayern na disputa pelo título da Bundesliga.

“O Dortmund precisa de treinadores com muito mais experiência de vida e senso de realização. O povo de Munique tem uma autoimagem diferente em um nível de maturidade diferente com Manuel Neuer, Robert Lewandowski e Thomas Müller. Esse trio faz toda a diferença, mesmo quando não está correndo”, avaliou Yildirim.

“Se a atitude é praticada há anos em um clube, é mais fácil de aceitar. Mas você certamente pode exigir e incentivar a atitude. No Bayern, isso cresceu ao longo das décadas, hoje o lema é: o Bayern sempre vence. O povo de Munique tem essa convicção, eles a irradiam para o mundo exterior e os adversários acreditam nisso”.

Na atual Bundesliga, o Bayern lidera com 49 pontos depois de 20 jogos, com o Borussia Dortmund em segundo com 43.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo