AlemanhaBundesliga

O Dortmund mostra seu valor ao se agigantar contra o Bayern

A disputa pela liderança do Campeonato Alemão teria um capítulo importante neste sábado, com o esperado Klassiker entre Borussia Dortmund e Bayern de Munique. Para os bávaros, era a primeira grande chance de deixar a temporada deficiente para trás e iniciar nova fase; para os aurinegros, a chance de mostrar que a liderança na Bundesliga não será deixada facilmente para os de Munique, como em vários momentos anteriores. E o Dortmund conseguiu: num jogo emocionante, em que ficou duas vezes atrás no placar, o time da casa foi valoroso e foi premiado com a vitória por 3 a 2, que aumentou um pouco a segurança na primeira posição, quatro pontos acima do Borussia Mönchengladbach.

No começo, o time da casa teve mais a bola nos pés. E tentou criar mais chances. A mais perigosa delas, aos 10 minutos: Jacob Bruun Larsen deixou Marco Reus livre para chegar com a bola à área. E o camisa 11 chegou, batendo cruzado. Bem posicionado, Manuel Neuer caiu certo e defendeu. Aos 14, novamente Larsen: ele carregou a bola para a área, cruzou, mas Neuer saiu e pegou antes que Jadon Sancho chegasse para finalizar.

Só então o Bayern começou a atacar. Principalmente, com Franck Ribéry. Aos 16 minutos, sozinho, o francês arrematou de voleio, para fora. Aos 24, ele fez jogada individual e chutou cruzado, para fora. A chance seguinte, aos 26, não envolveu Ribéry, mas terminou onde o Bayern queria: nas redes. Após troca de passes, Joshua Kimmich deixou a bola a Serge Gnabry. O atacante cruzou, e Robert Lewandowski entrou sozinho, no meio da área, para completar de cabeça, no ângulo, sem chances para o goleiro Marwin Hitz. De quebra, aos 33, Hitz ainda fez boa defesa, em chute de Ribéry.

Parecia que a Muralha Amarela seria vazada de tristeza, por mais um triunfo impositivo do Bayern em campo. Só que o segundo tempo mostrou um cenário diferente. Já a partir dos quatro minutos: após lançamento em profundidade, Marco Reus saiu livre pela direita, entrou na área e foi derrubado por Neuer. Pênalti marcado, o próprio Reus cobrou sem problemas: bola na direita, Neuer na esquerda, 1 a 1.

O Dortmund se animou, e partiu para tentar virar o jogo. Mas deu espaço. E na primeira chance que teve após o empate, aos sete minutos, o Bayern fez 2 a 1: Gnabry passou a Thomas Müller, este deixou a Kimmich, este tocou a bola sobre Hitz na pequena área, e Lewandowski fez o segundo gol na partida. Seria um golpe duro demais… para um time que não fosse um Dortmund cada vez mais entusiasmado em campo – e fortalecido no ataque, com a entrada de Paco Alcácer.

A virada poderia ter começado aos 14 minutos, quando Reus, livre na área, com o gol vazio, teve seu chute impedido por Kimmich. Poderia ter sido aos 17, num bate-rebate afastado pela defesa. Enfim, aos 22, numa jogada nem tão dramática assim, veio o empate. Com o outro destaque da partida: Larsen cruzou, e Reus completou de primeira, cruzado, no canto direito de Neuer. 2 a 2.

A pressão aumentou: o Bayern voltou ao ataque, tentando buscar o terceiro gol. Começou a deixar espaços para o contragolpe dos mandantes. Aos 28 minutos, veio a oportunidade que o Signal Iduna Park tanto esperava. Começou com Sancho, ao sair da marcação de Ribéry. Seguiu com Axel Witsel, que recebeu a bola na direita. De Witsel, a bola foi para Paco Alcácer. E o espanhol chegou livre à área, tocando na saída de Neuer para decretar a virada, e se credenciar como um dos goleadores desta Bundesliga, com 8 gols.

Lewandowski quase reapareceu, colocando a bola nas redes aos 50 minutos – mas estava impedido. E ficou no placar a vitória que manteve o Dortmund como líder da Bundesliga. Abrindo valiosa vantagem para o Bayern, numa disputa equilibrada como havia muito não se via no Alemão. Como há muito não se via um Bayern tão vulnerável, já com três derrotas na Bundesliga.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo