AlemanhaBundesliga

O Bayern venceu, mas de novo deixou evidente qual é a sua fraqueza

O Bayern de Munique conquistou uma vitória fundamental neste sábado. Os bávaros não foram tão dominantes assim na Allianz Arena, e estiveram distantes do brilhantismo de outras jornadas. Mesmo assim, o triunfo por 1 a 0 sobre o Bayer Leverkusen é valioso para manter o ritmo da equipe na liderança da Bundesliga, sete pontos à frente do Wolfsburg. Sobretudo, pela forma como a defesa de Pep Guardiola foi submetida a sua maior fraqueza e, na medida do possível, conseguiu sobreviver.

Não é segredo que os ataques rápidos são o calcanhar de Aquiles do Bayern. Desta maneira que o Real Madrid demoliu os alemães na última Liga dos Campeões, assim como alguns dos maiores apuros do time foram vividos nos últimos tempos. Por prezarem pela posse de bola no campo ofensivo, os bávaros se expõem demais às costas da zaga. Um problema grande quando os adversários possuem jogadores velozes, como Son e Bellarabi.

Não quer dizer que o Bayern escapou dos apuros. Durante parte do primeiro tempo o Leverkusen foi superior e só não abriu o placar porque Bernat apareceu em cima da linha para salvar o chute de Bellarabi, após a defesa bater a cabeça. As fraquezas contra os contragolpes adversários eram evidentes e Neuer precisou sair da área algumas vezes. Mesmo assim, o Bayern conseguiu se safar e soube se impor na segunda etapa.

O gol da vitória saiu dos pés de Ribéry, em um lindo chute de primeira. Anotou o seu 100º tento em jogos pelo Bayern, reafirmando a sua importância em um período histórico para o clube. E poderia até ser mais, não fosse uma bola que o goleiro Leno rebateu em direção à trave e ao gol que Lewandowski perdeu sozinho na pequena área. De qualquer forma, o marcador já era suficiente para os três pontos.

Os desafios do Bayern só tendem a vir mesmo no próximo semestre. Com as sobras do clube na Bundesliga, é difícil imaginar que o tricampeonato não saia. Assim, outra vez o objetivo passa a ser a Liga dos Campeões. Para tanto, é preciso acertar o encaixe da defesa, sobretudo pela falta de velocidade do zagueiro e pelo excesso que alguns ataques adversários demonstram, como Real Madrid e Barcelona. Neste sentido, os jogos do Alemão podem servir como teste. Nos quais, os bávaros precisam se sair um pouco melhor.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo