AlemanhaBundesliga

O Bayern cumpre sua parte no Alemão. E ainda é “ajudado” pelos adversários

Cada vez mais, fica claro que as vitórias fundamentais contra Borussia Dortmund e RB Leipzig recolocaram as coisas no lugar para o Bayern de Munique, no Campeonato Alemão. Neste sábado, pela 14ª rodada, o time bávaro não só cumpriu sua tarefa, ao superar as dificuldades intermitentes no jogo e fazer 3 a 1 no Hannover 96, como se viu com vantagem ainda maior em relação aos dois adversários supracitados. Afinal de contas, o Hoffenheim sobrepujou o time de Leipzig, goleando por 4 a 0. E o Dortmund escapou por pouco: mesmo com um a mais em cima do Bayer Leverkusen desde o primeiro tempo, ficou no empate em 1 a 1.

Do modo como a partida começou na Allianz Arena, não era questão de “se” para o Bayern marcar o primeiro gol, e sim de “quando”. Já aos oito minutos, houve um chute de Arturo Vidal, na trave. Depois, aos 13, Thomas Müller recebeu de James Rodríguez, na direita, entrou na área, mas chutou em cima do goleiro Philipp Tschauner. Se não marcou, Müller foi bem mais útil nos passes. Afinal, de seus pés saiu a bola do primeiro gol, aos 18 minutos: o camisa 25 cruzou, e Vidal cabeceou no canto esquerdo de Tschauner para abrir o placar.

Subitamente, porém, o jogo ficou difícil no primeiro tempo. Graças a dois lances. Aos 24 minutos, o Bayern poderia ter tido o segundo gol: Thomas Müller cruzou da direita, novamente, e quem finalizou foi Lewandowski, após rebote de Tschauner. Fez o gol, mas o VAR acusou impedimento, marcado pelo juiz.  E praticamente na sequência, quase veio o empate do Hannover 96. Em rápido contra-ataque, Felix Klaus correu com a bola até a área, sendo derrubado por Sven Ulreich. Pênalti marcado, e aí o destino vestiu vermelho novamente. Niclas Fullkrug bateu e fez o gol, mas o juiz pediu que a cobrança voltasse, por invasão. Fullkrug foi para a bola, de novo – mas aí Ulreich acertou o canto, pulou para a direita e evitou o gol, aos 27 minutos. Ainda assim, o Hannover ousou, igualando o placar aos 35 minutos. Coube a Charlison Benschop aproveitar a chance: subiu de cabeça, na primeira trave, cabeceando no contrapé de Ulreich para o empate.

Restou ao líder da Bundesliga correr atrás da virada. No segundo tempo, pressionou bastante, em chutes de fora da área – principalmente com Kingsley Coman, que cresceu de produção. Coube justamente ao francês o gol do alívio, aos 22 minutos. De novo, com Müller participando: inverteu o jogo da direita, Coman dominou com classe na esquerda da grande área e tocou na saída de Tschauner. De quebra, aos 42, Lewandowski enfim teve o seu gol, de pênalti, para confirmar a liderança cada vez mais forte do Bayern no Campeonato Alemão – por méritos dele e deméritos dos adversários.

Outros jogos

Por esta o RB Leipzig não esperava. Até achava ser possível reverter a vantagem do Hoffenheim quando Nadiem Amiri fez 1 a 0, aos 13 minutos. Porém, Serge Gnabry inviabilizou tais planos: com dois gols no segundo tempo, o atacante encaminhou o triunfo para o Hoffe – convertido em goleada com o gol de Mark Uth, aos 42 minutos. Assim, o time de Ralph Hasenhüttl fica com sua vice-liderança a perigo: com 26 pontos, contra os 32 do Bayern, pode ser superado pelo Schalke 04, que irá a 27 caso vença o Colônia.

E a via-crúcis do Borussia Dortmund continua, de certa forma. Fora de casa, os amarelos saíram atrás do Bayer Leverkusen – Kevin Volland abriu o placar, aos 30 minutos do primeiro tempo. Mesmo com Wendell fazendo dura falta e recebendo diretamente o cartão vermelho aos 42, nada do Dortmund conseguir o empate. Este só veio no segundo tempo, aos 28 minutos, com Andriy Yarmolenko chutando bola que ainda desviou no goleiro Bernd Leno antes de entrar, minorando um pouco os danos.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo