Alemanha

Muito mais do que a liderança

Líderes do Grupo A das Eliminatórias para a Euro 2012, Alemanha e Turquia se enfrentam nesta sexta-feira, em Berlim, em busca do isolamento na primeira posição e da manutenção dos 100% de aproveitamento no torneio. Os atrativos dessa partida, porém, não se resumem apenas ao confronto nas quatro linhas. Há também a disputa de alguns duelos particulares, os quais, de acordo com as circunstâncias apresentadas pela partida, poderão assumir contornos mais interessantes do que o jogo em si, que certamente serão acompanhados com atenção pelos milhares de imigrantes turcos que vivem na Alemanha.

Entre esses duelos, o que mais chama a atenção é o de Mesut Özil, que pela primeira vez enfrentará a seleção turca, da qual poderia fazer parte se quisesse. Nascido em Gelsenkirchen e revelado no Schalke 04, Özil é filho de pais turcos e foi alvo de uma intensa disputa entre as duas federações até optar definitivamente pela Alemanha em 2009. Nesta semana, ele foi criticado por Hamit Altintop, meia do Bayern Munique, pela escolha.

Altintop afirmou que a decisão de Özil foi motivada por razões financeiras: “Eu sou uma pessoa tolerante e respeito a opção dele, mas não o apoio. Como jogador alemão, ele ganhou valor no mercado. Não teria jogado a Copa do Mundo e nem teria ido para o Real Madrid se tivesse escolhido a Turquia, é simples”, declarou o meio-campista, também nascido em Gelsenkirchen afirmou “dever muita coisa à Alemanha”, mas que os parentes dele são turcos e ele também se sente assim.

Özil, por sua vez, respondeu que jamais considerou a hipótese de atuar por outra seleção, embora alguns indícios apontem que ele seja mais ligado à pátria dos pais. Muçulmano, ele costuma orar antes das partidas e, em vários momentos, já foi flagrado em silêncio durante a execução do hino nacional alemão. Dentro de campo, ele faz um excelente início de temporada pelo Real Madrid e, dentre os remanescentes alemães da Copa do Mundo, é quem vive o melhor momento técnico.

A partida também marca o terceiro confronto em partidas oficiais entre a Alemanha e o técnico Guus Hiddink, que assumiu recentemente a seleção turca. No primeiro deles, pela semifinal da Copa do Mundo de 2002, os alemães venceram a Coreia do Sul por 1 a 0. No segundo, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, os germânicos no levaram a melhor sobre a Rússia com triunfos por, respectivamente, 2 a 1 e 1 a 0. É a chance de Hiddink ir à forra, embora o cenário não seja dos mais favoráveis.

Outra história interessante é a de Nuri Sahin. Nascido em Lüdenscheid, na Alemanha, o volante do Borussia Dortmund faz um início de Bundesliga espetacular e se consolida cada vez mais como uma peça importantíssima no esquema de Jürgen Klopp. Estrela do Mundial Sub-17 de 2005, ele estreou na seleção turca principal ainda naquele ano, tornando-se o jogador mais jovem na história a marcar um gol pela seleção turca, justamente em um amistoso contra os alemães.

No início da temporada, ele declarou que “é quase tão bom quanto Bastian Schweinsteiger” e que poderia crescer ainda mais adquirindo experiência internacional. Os dois se encontraram no último domingo, quando o Borussia Dortmund derrotou o Bayern Munique por 2 a 0. Sahin fez, de falta, o segundo gol, além de ter sido um dos melhores jogadores em campo. Schweinsteiger, por sua vez, teve atuação discreta, machucou-se e desfalcará a seleção alemã nesta sexta-feira.

Além de Özil, Hiddink e Sahin, há também o fato dessa ser a primeira partida entre as duas equipes depois do confronto válido pelas semifinais da Euro 2008. Na ocasião, os alemães venceram por 3 a 2, com um gol marcado por Philipp Lahm no último minuto da partida, e garantiram presença na final contra os espanhóis. A partida, porém, foi dificílima, pois os turcos abriram o placar e tiveram, por alguns momentos, o controle das ações no jogo.

Bundesliga: Mainz e Dortmund disparam

Como acontece desde a segunda rodada da Bundesliga, Mainz 05 e Borussia Dortmund venceram seus confrontos no último fim de semana e livraram uma vantagem relativamente confortável sobre as demais equipes. O Mainz, que derrotou o Hoffenheim por 4 a 2 com um show de Lewis Holtby e outra boa atuação de André Schürrle, segue líder com 21 pontos em sete partidas, mantendo os 100% de aproveitamento. O Dortmund, como já foi citado, derrotou o todo-poderoso Bayern Munique por 2 a 0, gols de Lucas Barrios e Sahin, e segue em segundo, com 18 pontos.

O terceiro colocado é o Hannover 96, que perdeu para o St. Pauli em casa por 1 a 0 e segue com 13 pontos, um a mais do que o Bayer Leverkusen e o surpreendente Freiburg, que ocupam as posições seguintes. O Hoffenheim, que começou muito bem a temporada, caiu para a sexta posição. Quem parece sinalizar uma recuperação é o Wolfsburg, que foi derrotado nas três primeiras rodadas, mas se recuperou com três triunfos seguidos e, com o empate contra o Borussia Mönchengladbach, já está em oitavo.

O cenário parece não ser tão sorridente para o Bayern Munique, que, com a derrota para o Dortmund, caiu para o 12º lugar e, de quebra, tem o pior ataque da competição, com apenas cinco gols marcados. Como punição pelo mau momento, o técnico Louis van Gaal proibiu os jogadores do clube de comparecerem à Oktoberfest, festa à qual eles marcam presença todos os anos. O Werder Bremen, que empatou com o Bayer Leverkusen por 2 a 2, está em 13º e ainda sente a falta de um armador que possa fazer dupla com Marko Marin.

Quem realmente está em maus lençóis é o Stuttgart, que perdeu por 2 a 1 para o Eintracht Frankfurt em casa e segue na lanterna da competição com apenas três pontos em sete partidas. O Schalke 04, que foi derrotado pelo mesmo placar para o Nürnberg, é o penúltimo, com quatro. As duas equipes se enfrentam na próxima rodada.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo