AlemanhaBundesliga

Melhor time nas últimas dez rodadas, Gladbach atropelou o Bayern com autoridade

A temporada começou tão difícil para o Borussia Monchengladbach que os torcedores nem imaginavam o que os esperava na 15ª rodada da Bundesliga. Desde a mudança de técnico, de Lucien Favre para André Schubert, antes da sexta rodada e depois de cinco derrotas seguidas, o clube está invicto no Campeonato Alemão, e neste sábado, venceu o todo poderoso Bayern de Munique por 3 a 1, com autoridade e muito futebol.

LEIA MAIS: Guardiola é questionado por estudante sobre marcação de De Bruyne, concorda e aplaude

Com o resultado, o Gladbach chegou a 26 pontos na tabela de classificação, todos eles conquistados nas últimas dez rodadas. Nesse período, tem um aproveitamento melhor até do que o do Bayern de Munique, “apenas” 25 pontos, com oito vitórias, um empate e uma derrota, a única no Campeonato Alemão até aqui, que o impede, mais uma vez, de eventualmente ser campeão invicto. Isso nunca aconteceu com nenhum time na história da Bundesliga.

O primeiro tempo ainda não apresentava esse cenário à torcida, porque o Bayern de Munique, mesmo fora de casa, foi o senhor da partida. Começou especulando com chutes de longe, de Xabi Alonso e Rafinha, que levaram perigo. Passou a entrar mais na área e a exigir intervenções do goleiro Yann Sommer. Pelo menos três delas excepcionais.

O Bayern chegava com toques curtos, de pé em pé. Aos 18 minutos, a linha de passe teve Vidal, Koman, Lahm, e Lewandowski, na cara do gol, para boa defesa de Sommer. No lance seguinte, Coman deixou para Vidal, que rolou para Müller tentar o cantinho, mas o atacante alemão não pegou a curva necessária e facilitou o bloqueio do suíço.

A grande defesa de Sommer saiu aos 25 minutos, quando Javi Martínez pegou uma bola pingando dentro da área, meio de voleio, e chutou para baixo. A pingada da redonda encobriria Sommer, que se recuperou e espalmou para o lado. Coman pegou o rebote e acertou a trave. Recebeu outra oportunidade, mas desta vez chutou fraco.

Na segunda metade do primeiro tempo, o Gladbach já esboçava o que faria depois do intervalo, mas foi nos 45 minutos finais que realmente dominou a partida. Não cedeu uma oportunidade ao poderoso Bayern de Munique e foi construindo o seu placar com os mesmos toques curtos do adversário, também pelos lados do campo. Da esquerda, saiu a jogada que Raffael rolou Wendt abrir o placar. Aos 21, Stindl interceptou um passe de Elvedi e tirou de Neuer. Johnson foi lançado por Kobr, dois minutos depois, e chutou na saída do goleirão alemão.

Assim, de repente, o Bayern de Munique estava sendo derrotado por 3 a 0. Levou três gols em 14 minutos, mais da metade do que havia sofrido em 14 rodadas da Bundesliga (5). Ainda conseguiu descontar, com Ribéry, de volta após um longo de tempo lesionado, mas a vitória já estava sacramentada. Com autoridade e na bola, o Borussia Monchengladbach derrotou o favorito ao título alemão e consolidou a grande reação com André Schubert.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo