Alemanha

Jogador se recupera de câncer e pode voltar a jogar graças a gesto gigante do Union Berlin

Aos 34 anos, é possível que Benjamin Köhler já esperasse que problemas físicos o atrapalhassem na reta final de sua carreira. O diagnóstico de câncer no início do ano, no entanto, era um choque que ele não esperava sofrer. Ainda assim, o meio-campista pode se considerar alguém de sorte, já que, diante das circunstâncias, alcançou o melhor desfecho possível. Apoiado por seu clube, o Union Berlin, o alemão está recuperado da doença e poderá retornar ao futebol.

VEJA TAMBÉM: Jamaica encerrou o sonho americano para escrever a sua grande história na Copa Ouro

No início de fevereiro, Köhler foi diagnosticado com Linfoma de Hodgkin, uma forma incomum de câncer. A situação parecia o fim da linha para o atleta, porque em quatro meses seu contrato com o Union Berlin chegaria ao fim. Se antes da descoberta da doença a renovação do vínculo já parecia improvável, diante do câncer a expectativa do atleta devia ser ainda mais negativa. Mas o clube tratou de dar uma resposta imediata, lhe oferecendo mais um ano de contrato para que tivesse a chance de retomar sua carreira caso se recuperasse.

Nesta quinta-feira, após quase seis meses de tratamento, Köhler anunciou que se recuperou do câncer, e a expectativa mais positiva agora é de que a doença entre em estado de remissão. “Estou saudável! Obrigado aos torecedores pelas várias mensagens positivas que me deram tanta força”, escreveu o jogador em mensagem.

Christian Arbeit, chefe de imprensa do Union Berlin, informou que Köhler agora entrará de férias e que só após esse período de descanso haveria conversas sobre qual o momento ideal para que o meio-campista retornasse aos treinos. De vínculo firmado até junho de 2016, o atleta terá tempo de sobra para fazer isso com tranquilidade. Tudo graças a um gesto enorme – e raro – do clube, que estendeu a mão a seu jogador de maneira que muitas outras agremiações não teriam feito.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo