AlemanhaBrasil

Jardel: “O que Lewandowski faz eu fiz por seis ou sete anos seguidos”

Esta aqui é para quem adora uma comparação descontextualizada entre figuras do passado e do presente. O atacante Jardel, ex-Grêmio e Porto, com a autoestima que lhe é característica, pegou Robert Lewandowski de parâmetro para exaltar o nível com que atuava em seu auge em Portugal: “O que ele faz eu fiz por seis ou sete anos seguidos”.

[foo_related_posts]

Presente no torneio de tênis Lisboa Belém Open na quarta-feira (14), o ex-jogador foi abordado pela reportagem do jornal português Record e, perguntado sobre qual atacante se comparava a ele, Jardel, em seus tempos de atleta. Para o brasileiro, não há ninguém muito semelhante – nem mesmo Lewandowski.

“Alguém muito semelhante, não. Entrei para a história, sou único. Falo isso com humildade. O Lewandowski é um jogador que faz 45 a 60 gols por ano. O que ele faz eu fiz durante seis ou sete anos seguidos”, afirmou.

“Se eu fosse jogador hoje em dia, valeria uns 150 ou 200 milhões (de euros). Espero captar um Jardel da vida e vendê-lo”, completou o ex-atacante, hoje empresário de atletas.

Em seus tempos áureos, Jardel esteve entre os centroavantes mais letais do mundo. Por duas temporadas seguidas, foi o artilheiro da Champions League, com dez gols em 1999/2000 e sete gols em 2000/01, atuando pelo Porto. Em 1999 e 2002, venceu o prêmio Chuteira de Ouro da Uefa, entregue ao maior artilheiro dos campeonatos dos países membros da federação. O suficiente para seguramente valer entre € 150 e € 200 milhões no mercado atual e estar na mesma prateleira que Lewandowski? Bom, aí é com vocês nos comentários.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo