Parece que o Borussia Dortmund definiu quem será o seu próximo treinador. Com o interino Edin Terzic no comando desde a demissão de Lucien Favre, os Papagaios Amarelos serão comandados por Marco Rose, segundo anunciou o próprio Borussia Monchengladbach, clube que Rose treina no momento e pelo qual está próximo de disputar as oitavas de final da League contra o Manchester City.

A situação é um pouco insólita porque o Gladbach saiu na frente de todo mundo com o anúncio da notícia em um momento chave da sua temporada. Está há três jogos sem vencer pelo Campeonato Alemão e ainda a seis pontos do quarto lugar. Na próxima semana, o -campeão europeu de 1976/77 disputará pela primeira vez as oitavas de final da Champions League moderna.

E segundo o seu diretor esportivo, o treinador já decidiu trocar de clube. “Tivemos muitas discussões nas últimas semanas sobre o futuro de Marco”, afirmou Max Eberl. “Infelizmente, ele decidiu que gostaria de usar uma cláusula em seu contrato, que vai até junho de 2022, e mudar para o Borussia Dortmund no verão (do hemisfério norte). Se as condições estipuladas em seu contrato forem cumpridas a tempo, ele não estará mais disponível para nós após o final da temporada”.

Essas condições seriam especialmente uma multa rescisória de € 5 milhões, que não deve ser problema para o Borussia Dortmund. Ainda em dezembro, depois do primeiro jogo de Terzic no comando do time, Raphael Honigstein, biógrafo de Jürgen Klopp e jornalista da The Athletic, já publicava que Rose havia sido identificado pela cúpula do Dortmund como a prioridade para a próxima temporada.

A crença é que Rose tem um estilo de jogo que combina melhor com o elenco e com o que os torcedores do Dortmund gostam de ver: muita pressão, ataques rápidos e verticais, em contraste com a posse de bola e ataques metódicos que Favre pedia aos jogadores. Na parte mística, é um dos muitos discípulos de Klopp que militam no futebol alemão. Foi contratado por ele no Mainz, em 2002, e participou da campanha do primeiro acesso à Bundesliga, dois anos depois.

Pendurou as chuteiras em 2010 para começar a carreira como treinador e começou a ganhar renome pelo Red Bull Salzburg. Ganhou duas vezes a Bundesliga austríaca, com a uma Dobradinha na sua segunda temporada. Em 2019, assumiu o Borussia Monchengladbach e vem fazendo um bom trabalho. Conseguiu vaga na Champions League com o quarto lugar e conseguiu avançar em um grupo muito difícil em que teve a companhia de Real , Internazionale e Shakhtar Donetsk.

Tem tido alguns problemas defensivos nesta temporada. Teve a terceira melhor defesa da Bundesliga em 2019/20, com 40 gols sofridos em 34 rodadas. Agora, em 21 jogos, já foi vazado 31 vezes e sete equipes possuem uma retaguarda mais sólida que a sua. Um dos fatores para não estar mais próximo dos líderes.

A escolha, se confirmada, parece interessante ao Dortmund, à deriva antes mesmo da demissão de Favre. Terzic vem tocando o barco como pode, mas venceu apenas quatro vezes nas dez rodadas desde a goleada por 5 a 1 que encerrou a passagem de seu antecessor. Nas últimas seis partidas pela liga alemã, ganhou apenas do Augsburg e está em sexto lugar, com o mesmo número de pontos do Gladbach.

A principal missão é tentar estancar a sangria para entregar a Rose um time de Champions League na próxima temporada. Mas a grande curiosidade desses próximos meses será o duelo entre os dois Borussias pelas quartas de final da da Alemanha. “Até lá (o fim da temporada), nós e Marco vamos mobilizar todas nossas forças para alcançar nossos objetivos na Bundesliga, na Copa da Alemanha e na Champions League”, disse o diretor-esportivo Eberl.

.