AlemanhaBundesliga

Fragilidade defensiva cobra preço: Dortmund cai para o Hannover

Desde os tempos de Jürgen Klopp, o Borussia Dortmund é conhecido por ser um time entusiasmado em campo, atacando quase a qualquer custo – mesmo que a defesa sofra invariavelmente com isso. E Peter Bosz segue à risca tal filosofia tática: não é um técnico que despreze riscos. Com o bom nível ofensivo, há o lado bom: o Dortmund segue disputando a liderança do Campeonato Alemão. Mas este sábado fez a torcida aurinegra ver o lado ruim: a fragilidade defensiva encontrou um inspirado ataque do Hannover 96. Resultado: 4 a 2 para o time vermelho, na 10ª rodada da Bundesliga.

A pressão dos Vermelhos já era visível no primeiro tempo. Aos 16 minutos, um dos destaques do jogo despontou. Ihlas Bebou veio pela direita, saiu da marcação de Sokratis Papastathopoulos e Andriy Yarmolenko com um só drible, e cruzou rasteiro. Na segunda trave, Pirmin Schwegler dividiu com o goleiro Roman Bürki, e quase fez. Com espaço para atacar, não demorou para o Hannover causar um desastre. Aos 19, após lançamento em profundidade, Felix Klaus entrou na área e foi acossado por Bürki. Caiu, e Wolfgang Stark marcou o pênalti, mesmo com sérias dúvidas. Jonathas converteu para o 1 a 0 do time da casa.

Mas como se sabe, o Dortmund só abre sua defesa porque se garante no ataque. Criou chances para isso aos 23 minutos. Em ótima jogada de Christian Pulisic pela esquerda, o cruzamento passou na frente de Pierre-Emerick Aubameyang. E “Auba” chegou atrasado. Mas foi graças a um defensor que veio o empate, aos 28 minutos. Após escanteio, a bola foi batida e rebatida na área, até sobrar para o livre Dan-Axel Zagadou bater no canto e empatar, em ótimo momento para o primeiro gol do zagueiro francês pela Bundesliga.

Os visitantes cresceram, e puderam virar aos 36 minutos. Novamente, Pulisic fez a jogada pela esquerda, e cruzou para Yarmolenko. O ucraniano estava livre na área, mas errou a finalização por muito: tocou de pé direito, longe do gol. Mas se atacavam mais, também abriam mais espaços. E aos 39, em veloz contra-ataque, os Roten passaram novamente à frente. No três-contra-três, Klaus lançou Jonathas, que acelerou pela direita com a bola e cruzou rasteiro para Bebou confirmar o 2 a 1, escorando na área.

Empolgado e ofensivo, o Hannover 96 foi à frente tão logo começou o segundo tempo: logo aos 3 minutos, Klaus quase fez. Só que aos 7 minutos, o poderio ofensivo dos visitantes aurinegros apareceu, com o empate. De novo, a jogada começou com Pulisic. O norte-americano deixou a bola a Marcel Schmelzer, que cruzou. A defesa do Hannover rebateu, mas Yarmolenko pegou bonito a bola, de voleio, mandando no canto esquerdo de Philipp Tschauner para igualar novamente o placar.

Aos 15 minutos, porém, a fragilidade prussiana nos contra-ataques rendeu novamente um gol ao time da casa. E rendeu coisa pior aos visitantes: Zagadou fez falta em Marvin Bakalorz, levou o cartão vermelho, e Klaus cobrou com perfeição para o 3 a 2. Aí ficou difícil: com dez em campo, cada ataque do Dortmund significava a abertura de espaço para o Hannover contra-atacar. E aos 40, veio a alegria definitiva para o time da casa na AWD-Arena: Bebou completou jogada rápida na área e fez o 4 a 2, da primeira vitória dos Roten sobre o Borussia Dortmund desde 2011.

Uma derrota que tirará o time do Vale do Ruhr da liderança do Alemão – seja para Bayern de Munique, seja para RB Leipzig, que se pegam em confronto direto neste sábado. E novamente acende o dilema para Peter Bosz: de nada adianta ter um ataque que atua bem (se Aubameyang está mal, como esteve hoje, Pulisic aparece), se a defesa continua deficiente.

 

 

 

 

 

 

 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo