Alemanha

Ex-jogadores do Schalke desaprovam aposentadoria da camisa 7

A decisão de se aposentar a camisa sete do Schalke 04, em homenagem a Raúl González, não foi bem aceita por outros ídolos do clube. Meio-campista formado pelos Azuis Reais e campeão mundial em 1990, Olaf Thon afirmou que outros jogadores poderiam ser valorizados ao invés do espanhol.

“Raúl entrou nos corações dos torcedores do Schalke por dois anos. Porém, em termos de conexão, jogadores como Klaus Fischer, Ernst Kuzorra, Stan Libuda e Klaus Fitchel foram mais marcantes. Talvez esteja sendo conservador, mas esses jogadores têm raízes no clube. Eles têm um status real de culto no Schalke”, disse, em entrevista ao Goal.com.

Raúl chegou ao Schalke no início da temporada 2010/11, trazido sem custos junto ao Real Madrid. Neste período, o atacante disputou 96 partidas, anotou 39 gols e ajudou a equipe a chegar até as semifinais da Liga dos Campeões, além de conquistar a Copa da Alemanha. Nesta quinta-feira, o jogador anunciou que irá se transferir para um clube de fora da Europa na próxima temporada.

Quem também desaprovou a decisão foi Ingo Anderbrügge, meio-campista dos Azuis Reais entre 1988 e 2000: “Primeiro, tenho que dar um crédito pelo que Raúl conquistou neste tempo no Schalke. Pessoalmente, nunca imaginei que ele pudesse passar outro ano no clube.

“Com a aposentadoria do número, os dirigentes quiseram mostrar a importância dele, mas acho que o tempo que ele passou aqui foi muito curto para tanto. Quando eu penso no número sete, penso em Rüdiger Abramczik, atacante do clube na década de 1970”, completou.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo