AlemanhaBundesliga

Em um time de craques, Lewandowski tem sido essencial para o Bayern

Em um time de craques, é difícil se destacar. É preciso estar acima da média entre os acima da média. É uma missão duríssima. No Bayern, o papel das estelas é ocupado há anos por Ribery e Robben, a ponto de se criar a expressão “Robbery”. As lesões não permitiram que os dois brilhassem como o habitual nas duas últimas temporadas. Sem problemas. Thomas Müller continua com sua aura de decisivo. Douglas Costa veio para assumir um desses papeis. E outro jogador que parece talhado para brilhar: Robert Lewandowski, artilheiro da Bundesliga com 25 gols – o último deles o tento da vitória contra o Colônia, neste sábado, pela 27ª rodada da Bundesliga.

LEIA TAMBÉM: Adriano Imperador, técnico? Ele admite que pensa nesta possibilidade

Contando só os jogos de 2016, Lewandowski tem 10 gols na Bundesliga, um na Champions League (um gol crucial no empate por 2 a 2 com a Juventus que levou o jogo à prorrogação) e dois na Copa da Alemanha. Em 2016, ele marcou, portanto, 13 gols em 13 jogos. Uma marca impressionante. Ainda mais se pensarmos que o atacante enfrenta um tipo de concorrência duríssima. Internamente, ele não tem jogadores com a sua característica, de um centroavante típico, mas tem Thomas Müller em grande fase, abrindo espaço para eventualmente ter Douglas Costa, Ribery e Robben atrás dele. Mas a sua capacidade incrível de marcar gols não o deixa ficar fora do time.

Externamente, a concorrência de Lewandowski vinha sendo voraz com Pierre-Emerick Aubameyang. O atacante gabonês do Borussia Dortmund começou a temporada voando, enquanto o polonês chegou até mesmo a ficar no banco em alguns jogos. Agora, porém, ele já passou Aubameyang na lista de artilheiros. Os seus 25 gols na temporada o colocam na liderança no quesito, à frente do gabonês, que tem 22. Na temporada toda, Lewandowski tem 36 gols. Na artilharia da Europa, a chamada Chuteira de Ouro, ele é o quarto colocado, atrás de Jonas (28 gols), Cristiano Ronaldo (27), Gonzalo Higuaín (27) e Luis Suárez (26). Briga, portanto, gol a gol com cada um deles.

Vale lembrar que ele ganhou espaço no Bayern de Pep Guardiola, que muitos esperavam que emulasse os tempos de Barcelona com o chamado falso nove. O principal candidato para isso era Mario Götze, que nunca ganhou o espaço que se esperava, tanto que toda temporada é especulado que deixará o clube. Lewandowski chegou e fincou o seu lugar no time não só taticamente, mas também pelos gols que ele não para de marcar. São 61 pelo Bayern de Munique em 88 jogos, uma excelente marca.

O jogo contra a Juventus foi um dos gols mais importantes de Lewandowski na temporada. Para ter sucesso nesse final de passagem de Guardiola pela Baviera, será preciso que o seu ótimo posicionamento e os seus gols continuem aparecendo. Como apareceu neste sábado, para dar a vitória contra o Colônia.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo